Aplicativo de transporte white label: alugando uma plataforma tipo Uber

Construir um aplicativo do zero é algo custoso e bem trabalhoso. Por isso, ter um aplicativo de transporte white label pode ser uma boa opção para o seu negócio.

Os aplicativos de transportes são uma excelente opção para quem quer empreender no Brasil.

Afinal de contas, a mobilidade urbana é um dos maiores desafios da população brasileira, que, muitas vezes, encontra o transporte público caro e super lotado.

Assim, quando possível, as pessoas escolhem pegar um transporte por aplicativo, principalmente nas chamadas primeiras e últimas milhas das viagens. Ou seja, de casa para o ponto de ônibus, do ponto para casa, da estação de metrô para o trabalho e assim por diante.

Dessa forma, muitos empreendedores apostam nesse ramo para conseguir negócios lucrativos.

Porém, os custos para construir um aplicativo do zero são altos. Cada funcionalidade que você deseja implementar no seu app vai representar um custo a mais.

Isso sem contar nos itens obrigatórios que todo o aplicativo tem que ter, como o mapa e os servidores para manter o app no ar.

Para você ter uma noção, o Google Maps, que fornece informações geográficas para os principais apps de transporte como Uber e 99, cobra cada vez que alguém solicita uma informação a ele.

Isso significa que se o passageiro simula uma viagem, mesmo nem chegando a pedir o veículo, o dono do aplicativo é taxado. Então, imagine quanto sai a conta ao final do mês.

Dessa forma, uma maneira mais prática de entrar no mercado de apps de transporte sem precisar ter todos esses gastos, é por meio do aplicativo white label.

O que é um aplicativo de transporte white label?

Um aplicativo de transporte white label é uma categoria de aplicativo que os empreendedores podem alugar a licença de uso para configurar com sua marca, preços e forma de trabalho.

Dessa forma, os empreendedores ficam concentrados na gestão do negócio, relacionamento com passageiros e motoristas, preço das corridas, marketing da empresa e assim por diante.

A parte da tecnologia, dos custos com mapas, servidores, atualização e manutenção do aplicativo fica com a empresa responsável por “alugar” o app.

Vale destacar que essa empresa é dona do aplicativo base e por isso os empreendedores que escolhem esse modelo de negócio não conseguem realizar grandes personalizações no produto, como mudar seu visual ou adicionar funcionalidades por conta própria.

Na mão do empreendedor dono do aplicativo ficam diversas configurações da forma de trabalho, como o despacho, os preços, a logo e diversas outras funcionalidades que a empresa desenvolvedora liberar.

Dessa forma, novas atualizações são realizadas por essas empresas, que irão disponibilizá-las para todos os seus clientes.

Vamos imaginar, por exemplo, o Facebook. Ele disponibiliza uma plataforma para que possamos nos relacionar com nossos amigos e conhecidos. Agora imagine que um usuário queira que o Facebook adicione um botão que permita saber qual é o time dessa pessoa.

Então, esse usuário manda um e-mail para o Facebook solicitando essa atualização. Caso eles acatem essa sugestão – o que é muito difícil -, ele não vai fazer essa mudança apenas para quem solicitou, mas para todos os clientes.

Essa é a mesma lógica do aplicativo de transporte white label.

Como avaliar uma empresa que cria aplicativos de transporte?

Bem, se você definiu que um aplicativo de transporte white label cabe no seu modelo de negócio, chegou a hora de entender como escolher uma empresa para fazer seu aplicativo.

No mercado, existem algumas empresas especializadas em desenvolvimento de aplicativos. Porém, a maioria trabalha sob demanda, ou seja, você aparece com seu projeto e eles desenvolvem para você.

Nesse caso, não importa muito seu ramo, pode ser um aplicativo de transporte a um aplicativo para a sua lanchonete.

No entanto, lembre que nesses casos você vai precisar se preocupar com mapas, servidores, atualizações e manutenções do aplicativo.

Uma das vantagens de construir um aplicativo white label com uma empresa especializada na área é que ela já tem um histórico no setor e, por isso, você pode avaliar se ela tem bagagem suficiente para o seu negócio.

Por isso, avalie o histórico da empresa, a quantidade de clientes que ela tem e quantas corridas ao total ela consegue realizar.

Isso é importante para avaliar se o aplicativo tem estabilidade o suficiente para suportar o seu crescimento.

Atualmente, no Brasil, a líder de mercado é a Machine, que conta com mais de 850 clientes, realizando mais de 4 milhões de corridas por mês.

Para saber um pouco mais sobre a ferramenta, leia o ebook “Machine é bom?” publicada aqui mesmo no blog.