Como criar aplicativo com geolocalização?

Criar um aplicativo com geolocalização é fundamental para quem quer começar a empreender no mercado de mobilidade urbana.

Considere esse cenário: Fernando tem 35 anos e é dono de uma locadora de carros em Jequié, na Bahia. A cidade tem mais de 155 mil habitantes, mas o serviço da Uber não está disponível lá.

Fernando aluga carros para motoristas que fazem, em sua maioria, corridas corporativa. Ou seja, motoristas que têm contratos com empresas para transportarem seus funcionários em viagens de trabalho.

Uma reclamação que ele recebe é o fato dos funcionários não conseguirem acompanhar a corrida dentro do carro em tempo real. Para fazer isso de forma indireta, eles usam aplicativos como Waze para tentar ter uma estimativa de tempo.

Além disso, Fernando vê a ausência da Uber na cidade e a ineficiência do transporte público de Jequié como grandes problemas que ele gostaria de ajudar a resolver.

Por conhecer esse grande número de motoristas independentes, Fernando pensou que poderia criar seu próprio aplicativo tipo Uber para sua cidade.

Com sua visão empreendedora, ele pretende juntar sua locadora de veículos com a nova empresa de transporte de passageiros. Assim, pretende aumentar sua renda e dos motoristas e melhorar bastante a mobilidade urbana de Jequié e região.

Mas, apesar de já ser um empresário ambicioso, ter capital e conhecimentos de marketing para divulgar a nova empresa, a parte operacional do app ainda é um problema para Fernando. Principalmente quando se trata daquela reclamação inicial sobre os mapas.

Então, como criar aplicativo com geolocalização?

O que é geolocalização?

Em primeiro lugar, é importante que o conceito de geolocalização esteja claro para que Fernando saiba o que precisa pedir para a empresa que vai desenvolver seu app.

Resumidamente, geolocalização é a localização exata de onde um objeto ou uma pessoa está.

Na lógica dos aplicativos de transporte, a geolocalização serve para indicar onde o passageiro e os motoristas estão, exibir mapas, a melhor rota para uma viagem e compartilhar sua localização com amigos.

Mas como essa localização é encontrada? Existem quatro formas:

Wi-fi: uma das barreiras da geolocalização atual é localizar objetos ou pessoas que estejam em ambientes fechados como casas ou prédios. Ao instalar um aparelho de Wi-fi, é possível determinar essa localização.

GPS: é a forma mais comum de determinar uma localização. Para isso, basta que o dispositivo que se deseja rastrear esteja ao alcance de, pelo menos, quatro satélites.

AGPS: condições climáticas, áreas isoladas, edifícios, etc, podem comprometer o sinal do GPS. Para melhorar isso, o AGPS é um aprimoramento da ferramenta. Ele determina a geolocalização por meio da recepção de dados de antenas de telefone.

GSM: Por último, a GSM fornece a geolocalização através de ondas de rádio. Basta ter um smartphone ligado e com sinal que, mesmo com GPS desligado, é possível precisar a localização.

Como a geolocalização pode ajudar meu app de transporte?

A geolocalização não só ajuda, como é fundamental para seu aplicativo de transporte funcionar. Afinal, você precisa saber onde passageiro e motoristas estão e como chegar ao destino.

Além disso, problemas secundários como os dos funcionários que não conseguiam acompanhar a viagem são solucionados com geolocalização precisa.

Mas você deve estar se perguntando como a geolocalização funciona na prática, não é mesmo?

Vamos supor que Fernando encontrou uma possível empresa para desenvolver seu aplicativo de transporte de passageiros. Na apresentação das funcionalidades, seria explicado a ele basicamente assim:

Um serviço de localização utilizado pela empresa desenvolvedora (Google Directions, por exemplo) é responsável por fornecer rotas, tempo estimado de trajeto, alterações no trânsito e previsão de destinos.

Assim, o passageiro está no Sesc Cantanduva, vai abrir o app e começar a digitar “Hotel”. Automaticamente serão sugeridos todos os endereços de hotéis próximos a ele. Ele escolhe o “Hotel Master”.

Essa solicitação chega no servidor da empresa desenvolvedora que analisa automaticamente, em segundos, seu banco de dados de localização para encontrar os motoristas mais próximos.

O motorista aceita e recebe a rota para encontrar o passageiro. Quando a corrida finalmente começa, ele recebe uma nova rota, dessa vez com o melhor caminho para o destino final. O tempo estimado e qualquer mudança no trânsito passam a ser atualizados em tempo real pelo Google.

Além disso, o passageiro acompanha sua movimentação e pode analisar e questionar qualquer mudança de trajeto.

Como criar aplicativo com geolocalização?

Agora que já foi explicado como a geolocalização funciona na prática, como criar um aplicativo que tenha essa funcionalidade?

Já que a geolocalização precisa estar integrada com servidores, celulares e bancos de dados, se imagina que é uma funcionalidade cara.

Segundo os desenvolvedores de aplicativos da Tech Magic, republicado pela Use Mobile, criar um aplicativo como Uber leva em média 5.000 horas de trabalho. A Use Mobile conta que um desenvolvedor de apps cobra por hora de 20 a 150 dólares. 

Vamos usar como exemplo o desenvolvedor mais barato. O custo da produção do seu aplicativo seria de 200 mil dólares!

Não devemos esquecer esse valor não inclui os custos de manutenção e toda parte tecnológica. Ou seja, qualquer problema com servidores de geolocalização, por exemplo, deverá ser pago a parte.

Por isso, muitos empreendedores como o Fernando contrataram a Machine.

A ferramenta permite criar um app de transporte de passageiros personalizado com seu nome, marca e configurar taxas e formas de trabalhar.

A Machine tem ciência da posição de todos os motoristas ativos em tempo real. Assim, permite que um motorista seja delegado à corrida em questão de milissegundos obedecendo as regras definidas pelo dono do app no painel administrativo da plataforma.

O dono do app pode, ainda, acompanhar a corrida que quiser em tempo real através da sua plataforma administrativa.

Entre os aplicativos desenvolvidos pela Machine estão o Life Mob e o Rotas Brasil.

Assim, caso você tenha ficado interessado em empreender e melhorar a mobilidade urbana da sua cidade assim como o Fernando, pode preencher o formulário abaixo para entrar em contato com algum especialista da Machine.