Ilustração de um veículo azul e ao lado está escrito "Uber Flash: como funciona a categoria de entregas da Uber?"

Uber Flash: o que é e como funciona?

A Uber Flash é a categoria criada no início da pandemia para manter os ganhos dos motoristas, transportando pequenos objetos pessoais.

O início da pandemia marcou uma grave crise econômica em diversos setores.

No mercado de transporte de passageiros não foi diferente.

A queda na quantidade de corridas impactou empresas de todos os tamanhos, diminuindo os ganhos dos motoristas.

Segundo Cláudia Woods, diretora-geral da Uber no Brasil, a empresa chegou a ter uma queda de 80% no número de viagens globalmente.

Em Live no Valor Econômico, a diretora também afirmou que ao mesmo tempo que as corridas caiam, as entregas, por outro lado, só cresciam.

O número de entregadores na plataforma dobrou desde o início da pandemia.

Não à toa, a empresa passou a investir tanto em melhoria no Uber Eats, quanto na integração da sua plataforma de entregas de mercado, a Cornershop.

Mas não foi só isso. Logo no início da pandemia, a empresa decidiu oficializar um serviço que no dia a dia, já era comum para os motoristas de aplicativo, o transporte de objetos pessoais. Assim, surgiu a Uber Flash.

Tela da Uber na categoria Uber Flash

Como usar a Uber Flash?

Como já falamos, na prática, a Uber Flash apenas formalizou um serviço que os motoristas já realizavam.

Afinal, é comum o relato de passageiros que chamavam um Uber apenas para levar um livro, uma mala ou um documento.

Assim, com as recomendações das autoridades de saúde para se evitar sair de casa, a Uber viu que criar uma categoria de entregas era uma boa forma de manter os ganhos dos motoristas e, é claro, dela própria.

O funcionamento da categoria não tem muitas surpresas.

Segundo o comunicado da Uber no lançamento da Uber Flash, os passageiros que desejam solicitar a categoria devem:

  1. Abrir o aplicativo da Uber.
  2. Digitar o ponto de retirada e de entrega do item que deseja enviar.
  3. Selecionar a opção Uber Flash e confirmar o envio.
  4. Estar com o artigo pessoal pronto para entregar ao motorista parceiro, respondendo via chat o nome do destinatário.
  5. Quando o motorista parceiro chegar, entregar o item a ele.
  6. Compartilhar a viagem com o destinatário que irá receber o item para que ele possa seguir os detalhes do envio em tempo real.

As tarifas da Uber Flash acompanham as mesmas da UberX.

Quais objetos podem ser transportados?

A Uber explica que podem ser transportados apenas objetos permitidos por lei, de pequeno ou médio porte e com no máximo 10Kg.

Devem caber no porta-malas de um veículo UberX, sem atrapalhar a visão do motorista.

Nos termos de uso da categoria, a empresa também acrescenta outros objetos que, apesar de legais, não podem ser transportados, como:

  • Bebida alcoólica;
  • Tabaco;
  • Arma de fogo ou munição;
  • Materiais perigosos (exemplos: inflamáveis, venenosos, explosivos);
  • Animais;
  • Espécies reguladas;
  • Dinheiro;
  • Gift cards;
  • Objetos de alto valor;
  • Jóias;
  • Medicamentos controlados. 

A empresa não se responsabiliza por perdas, extravios ou danos nos produtos e também ressalta que é responsabilidade do usuário coordenar a pessoa que receberá o objeto.

Segundo a empresa, caso o motorista espere 10 minutos e o destinatário não apareça, ele retorna ao encontro do usuário. Esse trajeto é acrescido ao valor da corrida.

Se novamente ele não encontrar o usuário, pode deixar o objeto na porta.

As viagens podem ser pagas em cartão no app, créditos Uber ou dinheiro e está disponível das 6h às 23h.

Cidades disponíveis

A categoria começou nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Salvador.

Atualmente, já expandiu para outros locais no Brasil.

Vale lembrar que a principal concorrente da Uber no país, a 99, também está com uma categoria de entregas de objetos pessoais.

Segundo informações divulgadas em portais como E-commerce Brasil e Canal Tech, a mesma modalidade da concorrente aumentou em cerca de 21% os ganhos médios dos motoristas.

Além disso, já representavam 5% do volume de todas as corridas solicitadas nas cidades em que a categoria estava presente.

Não à toa, a 99 iniciou a expansão para outras cidades.

Será esse o mesmo caminho da Uber?