Início » 4 tecnologias de mapa para aplicativos de transporte

4 tecnologias de mapa para aplicativos de transporte

foto do mapa mundi com códigos de tecnologia

As tecnologias de mapa são uma parte essencial de um aplicativo de transporte. Sem um mapa de qualidade, não há serviço que prospere.

Se a gente fosse falar da importância dos mapas na história do mundo, ficaríamos dias e dias por aqui.

Mas você já reparou como essa tecnologia está presente no nosso dia a dia?

Muitos aplicativos e serviços online pedem acesso a mapas para personalizar o serviço de acordo com a localização geográfica do usuário.

Quer ver um exemplo?

Se você pesquisar a palavra “agência bancária” no Google, vai ver que as respostas serão de estabelecimentos próximos a você ou, pelo menos, na sua cidade.

Afinal de contas, em que adianta eu pesquisar por um tipo de estabelecimento no Rio de Janeiro e constarem apenas opções em São Paulo?

No caso dos aplicativos de transporte, as tecnologias de mapa são a base de todo o serviço.

É o que ajuda a conectar passageiros e motoristas, precificar as tarifas, distribuir as corridas para os motoristas e fazer com que todo deslocamento ocorra da melhor forma possível.

Por isso, aqui na Machine, sempre entendemos a tecnologia de mapa como um dos pilares do nosso serviço.

Você que está pensando em montar um app de transporte, saiba que um dos desafios que um dono de aplicativo tem é justamente o de contratar diversas ferramentas que compõem o ecossistema de um app, como sistema antifraude, armazenamento de dados e a tecnologia de mapas.

Mas não na Machine.

Afinal, nos nossos planos, todas essas ferramentas já estão inclusas, principalmente, a tecnologia de mapas.

Dessa forma, você não levará nenhum susto ao abrir sua conta ao final do mês e ver que os gastos com mapas aumentaram.

Essa é uma tecnologia cara e procurar por um serviço de qualidade, principalmente em um momento que você está lançando seu app e tem diversas outras preocupações, é bem complicado.

Por isso, eximimos nossos clientes dessas preocupações, para que eles possam focar no coração do negócio. Para isso, contamos uma parceira que vamos falar mais a frente, a Maplink.

No texto de hoje, vamos falar sobre 4 tecnologias de mapa para aplicativos de transporte.

Google Maps

O Google Maps é o principal serviço de mapas do mundo.

A empresa oferece um crédito de US$ 200 mensais para uso nos três pilares da plataforma: Maps (mapas), Route (rotas) e Places (lugares).

Segundo eles, o crédito mensal é suficiente para atender às necessidades da maioria dos usuários.

Mas atenção, no caso dos aplicativos de transporte, que geralmente consomem muita tecnologia de mapa, contar com o crédito mensal, achando que não vai pagar nada ao final do mês, é um risco que o seu negócio não pode correr.

A empresa também explica que é possível definir cotas de consumo diários para evitar aumentos inesperados.

A empresa também oferece suporte de desenvolvimento da comunidade do Googles Maps e cobertura para suporte especializado 24 horas por dia.

Em relação aos preços, o Google Maps cobra por cada 1.000 consultas.

Isso é um detalhe muito importante para quem tem um aplicativo de transporte. Pois, cada vez que um usuário simular uma corrida, você já estará pagando por isso.

Enfatizando, ocorre a cada simulação, e não a cada corrida realizada.

A parte de Maps diz respeito às funcionalidades do uso do mapa estático, a exibição de mapas interativos e personalizáveis, detalhamento de informações sobre locais do entorno (número do local, avaliação de outros usuários, etc), além de imagens panorâmicas (interativas ou não-interativas).

A tabela de preços para essas funcionalidades do Googles Maps é a seguinte:

Tabela de preço Google Maps

Já o Routs (rotas) são os serviços de criação de rotas do Google Maps, indispensável para aplicativos de transporte.

Entre as funcionalidades da plataforma estão:

  • Apresentação de rotas para os diferentes tipos de transporte;
  • Cálculo do tempo de deslocamento em tempo real para diversos locais;
  • Informações de trânsito em tempo real;
  • Definição de trajetos;
  • Criação de coordenadas geográficas;
  • Informação de limite de velocidade.

A tabela de preços disponibilizada pelo Google para essas funcionalidades é a seguinte:

Tabela de preço Google Maps

Por fim, o último tripé das funcionalidades do Google Maps é o Places (lugares), que como o nome indica, diz respeito às informações de locais físicos nos mapas, como estabelecimentos, pontos turísticos, etc.

As funcionalidades de rotas são:

  • Conversão de endereços de origem e destino com base em informações geográficas;
  • Sistema completa o endereço automaticamente de acordo com a digitação do usuário;
  • Nomes e endereços de mais de 100 milhões de locais direto no mapa;
  • Fotos de locais;
  • Geolocalização;
  • Fuso horário de acordo com localização geográfica.

Para estas funcionalidades, a tabela de preços é a seguinte:

Tabela de preço Google Maps

O Google oferece desconto para empresas que contam com muitas consultas mensais.

Segundo o site da empresa, “o uso acima de 100 mil consultas mensais recebe um desconto automático de 20%”.

As empresas que tiverem mais de 500 mil consultas mensais podem entrar em contato diretamente com o suporte do Google para consultar descontos maiores.

Here

A Here é um dos principais serviços de mapas do mundo.

Ao contrário do Google, que disponibiliza um crédito de US$ 200 por mês para seus usuários, a Here possui um plano freemium para empresas que realizam até 250 mil consultas por mês.

Caso a empresa ultrapasse essa quantidade de consultas, ela paga US$ 1 a cada novas 1.000 consultas realizadas.

Além das 250 mil consultas por mês, o plano abrange 5 mil usuários ativos mensais, 2,5 GB de transferência de dados por mês e armazenamento de outros 5 GB.

Para transferências e armazenamentos adicionais, o gestor do aplicativo precisará pagar $1 por cada 100MB novos e $3 por cada 5GB.

No plano freemium, as consultas são limitadas por segundo.

Tabela de solicitações da Here Maps

O próximo plano da Here é o Add-on, em que o gestor paga US$ 45 mensais e tem acesso, além de todas as funcionalidades do plano freemium, a 10 GB de transferência e a outros 10 GB de armazenamento de dados.

Caso exceda este limite, o gestor paga $0.45 por 100 MB transferidos e $3 por cada 5GB armazenados.

Ao contrário do plano freemium, não há limites de consultas por segundo.

Por fim, há o plano Pro, que oferece todas as funcionalidades dos planos anteriores.

A principal diferença é em relação ao limite de consultas mensais.

Enquanto nos planos Freemium e Add-on o gestor paga por até 250 mil consultas, no plano Pro, o limite é de 1 milhão de consultas.

A mensalidade do Plano Pro é de US$ 449.

Mapbox

Outra solução de mapas disponível no mercado é a Mapbox.

A empresa cobra de uma forma semelhante ao Google Maps, ou seja, de acordo com a quantidade de consultas mensais.

Mas, ao contrário do Google, os preços variam de acordo com faixas de consultas.

Por exemplo, os custos para a criação de rotas na Mapbox são os seguintes:

  • Até 100 mil consultas mensais: gratuito;
  • 100.001 a 500.000: US$ 2;
  • 500.001 a 1.000.000: US$ 1,60;
  • 1.000.001 a 5.000.000: US$ 1,20;
  • Mais de 5.000.000: consultar vendedores.

Para conferir a tabela de preços completa da Mapbox, entre em mapbox.com/pricing.

A base do Mapbox é o Open Street Maps, uma solução aberta e gratuita de mapas

MapQuest

A MapQuest é, das tecnologias de mapas que falamos, aquela que apresenta a maior variedade de planos.

Eles variam de 15 mil consultas mensais até bilhões de consultas no Plano Enterprise.

PlanoConsultas mensaisMensalidade
Free15.000US$ 0
Basic30.000US$ 99
Plus75.000US$ 199
Business200.000US$ 399
Business Plus500.000US$ 799

A MapQuest também oferece planos para uso e armazenamento de resultados de geocodificação sem exibição de mapa, os planos Business Enhanced e Plus Enhanced.

O primeiro disponibiliza 200 mil consultas mensais com a mensalidade de US$ 499.

Já o segundo, oferece 500 mil consultas mensais com a mensalidade de US$ 899.

Há também o Plano Enterprise, que comentamos acima. Nele, a empresa faz uma personalização, de acordo com a necessidade do cliente.

Também é oferecido o gerente de contas, suporte técnico e outros serviços premium.

Conclusão

Você acabou de ver algumas opções de mapas para o seu aplicativo de transporte.

Trazendo os nossos anos de experiência em desenvolvimento de apps de mobilidade urbana, podemos afirmar que o Google Maps é de longe a melhor tecnologia de mapas que existe no mercado.

Ainda não há uma outra tecnologia que se compare com ela e, falando de um aplicativo de transporte de passageiros, não é possível economizar nessa solução.

Aquele velho ditado do Barato que sai Caro, cai como uma luva aqui.

Por isso, nós da Machine somos clientes da Maplink, parceira do Google no Brasil e que nos licencia a tecnologia do Google Maps para que possamos distribuir aos nossos clientes.


A Machine é a principal tecnologia para criação de aplicativos de transporte e entregas do Brasil. Juntos, os apps desenvolvidos com nossa tecnologia já tiveram mais de 130 milhões de solicitações.