Início » Os 5 principais erros cometidos por um gestor de aplicativo

Os 5 principais erros cometidos por um gestor de aplicativo

Ilustração de uma pessoa com uma grande tomada na mão. Ele está preocupado porque ela não conecta. Ao lado está escrito: os 5 principais erros cometidos por um gestor de aplicativo

Confira os 5 principais erros que um gestor de aplicativo pode cometer e jogar por água abaixo todo seu investimento.

Sabemos que iniciar e gerir um negócio é um grande desafio.

Isso exige muita dedicação e também muito conhecimento em técnicas de gestão.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) após cinco anos de funcionamento, somente quatro em cada dez empresas continuam em atividade no país.

Geralmente os erros que levam à falência estão diretamente ligados a falta de planejamento, falta de visibilidade e má gestão.

Eles são cometidos especialmente entre os novos empreendedores.

Para ajudar a não cometer essas falhas e aumentar as chances de sucesso na sua jornada, organizamos uma lista dos principais erros cometidos pelos donos de apps de transporte.

Não investir em Marketing

Para iniciar no mercado é necessário divulgar muito bem.

Investir em redes sociais, rádio e tv é essencial para o sucesso do seu negócio.

Principalmente nas grandes cidades, onde as gigantes do setor, como a Uber, já estão consolidadas.

Segundo Renata Pesenti, supervisora da equipe de Sucesso Cliente na Machine, pessoas que estão iniciando seus projetos muitas vezes não têm essa visão importante, o que pode levar a perdas significativas.

“Principalmente se a concorrência for forte, deve-se ter um orçamento reservado para atrair motoristas e passageiros”.

Não ter um modelo de negócio definido

Não ter clareza do objetivo de seu negócio também é um erro.

É preciso estudar os concorrentes e identificar os seus prós e contras.

” É necessário pesquisar se a cidade possui Uber, 99 ou outro app local, verificar a tarifa que eles cobram dos passageiros, a taxa cobrada dos motoristas e se estão atuando em toda cidade ou região”, explica Marcella Rodrigues, da nossa equipe de Sucesso do Cliente.

Ter um planejamento financeiro a médio ou longo prazo também é essencial.

Apostar tudo nos ganhos de corridas futuras é um dos maiores fatores que levam as empresas à falência.

Não fazer a gestão das quantidades de corrida/motorista

É preciso quantificar o número de motoristas para iniciar a operação do aplicativo.

Consultar a quantidade de habitantes da cidade e se os motoristas estão recebendo um número suficiente de corridas por dia.

É importante que o cadastro de motoristas seja feito aos poucos, primeiro abastecendo de corridas um pequeno grupo e só depois expandindo.

Não analisar os indicadores

É necessário verificar se há motoristas disponíveis, o número de cancelamentos, analisar periodicamente as quantidades de downloads no app e de corridas que foram disparadas para cada 1000 habitantes, por exemplo.

“Monitore esses números através de comparações entre um período e outro, analise o desempenho e aja quando notar alguma queda. Se não cuidar desses indicadores, a tendência é que a empresa quebre”, afirma Marcella Rodrigues.

Não ter dedicação total

Manter um negócio requer foco.

O gestor precisa ter dedicação total ao negócio, principalmente nos primeiros meses, depositando suas energias em fazê-lo crescer, para só depois pensar em uma expansão.

“Aumentar o negócio sem planejamento, tentar abranger diversas áreas e dividir um orçamento pré-definido resultará em não ter 100% de atenção no que é realmente indispensável para tocar o negócio.” explica Letícia Adegas, analista de Customer Success da Gaudium.

Foque primeiro em consolidação.


A Machine é a principal tecnologia para criação de aplicativos de transporte e entregas do Brasil. Juntos, os apps desenvolvidos com nossa tecnologia já tiveram mais de 130 milhões de solicitações.