Início » Por que a última milha da entrega é tão cara (e importante)?

Por que a última milha da entrega é tão cara (e importante)?

Ilustração de um caminhão se direcionando a um ponto do mapa, ao lado está escrito "por que a última milha da entrega é tão cara (e imporante)?

A última milha é a etapa final da entrega, o momento em que o produto sai da loja ou centro de distribuição rumo a casa do cliente.

O envio de um produto ao consumidor costumava significar apenas alguns dias de espera. 

Contudo, esse processo está mudando e a última milha é mais importante do que nunca. 

As pessoas não querem apenas que suas encomendas cheguem mais rápido, mas querem também um boa experiência de compra.

A última milha é a etapa final do processo de entrega de um pedido. 

As novidades nesse setor mudaram completamente a logística. Hoje, novas tecnologias e métodos de entrega estão em constante transformação, garantindo que as entregas cheguem aos consumidores de forma mais eficiente.

Se separarmos a compra online em três partes, pesquisa pelo produto, pagamento e entrega, percebemos claramente que a última etapa apresenta maiores desafios e custos. 

Segundo dados do Banco UBS, a última milha pode representar 55% dos custos operacionais de uma entrega.

Essa etapa é desafiadora, mas você sabe por que ela é tão importante – e cara?

Qual a importância da última milha?

Antigamente, o termo “última milha” era usado por empresas de telefonia ao se referir à conexão entre linhas principais de residências ou empresas. 

Hoje, os e-commerces e empresas de logística usam o termo para uma ideia semelhante.

A Amazon começou a operar entregando os produtos em dois dias em 2005. 

Sendo assim, nos últimos 15 anos, os consumidores passaram a esperar tempos de entrega cada vez mais curtos, e algumas lojas começaram a oferecer entregas no mesmo dia.

Além disso, a relação entre empresa e consumidor não acaba quando a compra é finalizada. Pelo contrário. Uma expectativa é gerada, e o tempo e as condições de entregas serão fatores fundamentais para a experiência de compra dessa pessoa.

Sendo assim, a avaliação do produto e da empresa depende diretamente da última milha. Esse quesito já é muito importante para as empresas no geral, e é essencial para e-commerces, principalmente os de pequeno e médio porte que não contam com grandes transportadoras.

Considerando o cenário atual, onde, em março, as compras online já tinham aumentado em 40%, a importância dessa etapa final se intensificou.

Para saber quais são os indicadores de eficiência da última milha, confira o post que fizemos sobre o assunto.

Por que a última milha é tão cara?

A eficiência da última milha é uma necessidade, mas também é cara. 

Assim, muitos empreendedores e startups estão tentando entrar na logística de última milha com novas tecnologias. Essas tecnologias ajudam com os principais desafios, incluindo caminhões adicionais, motoristas e áreas de carregamento. Um dos métodos mais populares é usar automação para levar mercadorias aos consumidores.

Quando um cliente realiza uma compra, ele não quer apenas saber quando seu produto chega. Ele quer acompanhá-lo em tempo real em uma plataforma intuitiva. Para isso, é necessário investir em uma boa interface.

Mas o investimento em tecnologia não para por aí. A interface precisa ser responsiva para o cliente e funcional para quem opera. 

Precisa oferecer visibilidade, controle e flexibilidade. Os varejistas precisam ter acesso em tempo real à movimentação da última milha para minimizar possíveis imprevistos. 

A análise de dados e a análise de big data também podem tornar a logística de última milha mais eficiente. As empresas de logística podem analisar dados de tráfego em tempo real para avaliar quanto tempo o transporte realmente levará.

Além disso, é preciso investir no trajeto. A forma mais comum de se pagar pela última milha é por meio do quilômetro rodado. A empresa precisa pagar pelo combustível, pelo veículo e pelo entregador. Para saber quanto é o seu custo por quilômetro, some esses três itens e divida pelo quilômetro total percorrido.

Outro fator que encarece o processo são os centros de distribuição

Quando uma empresa realiza muitas entregas pelo país surge a necessidade de ter mais de um centro de distribuição, pelo menos nas principais capitais. Montar um centro é custoso. Em contrapartida, os produtos ficam mais perto dos clientes daquela região, reduzindo o tempo de entrega.

A última milha continua sendo um grande desafio do e-commerce brasileiro e, com o passar do tempo, as empresas estão percebendo erros e formas de otimização para melhorar essa demanda tão importante do consumidor brasileiro.

Para mais informações sobre o mercado de última milha e entrega, continue conferindo os conteúdos do nosso blog.