Início » Por que seu aplicativo deve investir no atendimento em aeroportos?

Por que seu aplicativo deve investir no atendimento em aeroportos?

Ilustração de um avião decolando do aeroporto. Na entrada do prédio, um carro.

Com corridas lucrativas e seguras, os aeroportos representam parte significativa dos ganhos dos aplicativos de transporte.

Um motorista de aplicativo do Rio de Janeiro está em um dia de trabalho não tão bom quando de repente o aplicativo toca. O destino final, para sua alegria, é o aeroporto do Galeão.

Seja no Rio de Janeiro ou em qualquer outra cidade, as corridas nos aeroportos são motivo de alegria para os motoristas de app.

E não é por menos: os aeroportos internacionais geralmente não ficam localizados perto dos centros das cidades. Além disso, o transporte público não é o meio mais eficiente de se deslocar até o aeroporto, já que é preciso levar malas e objetos de valor.

Por isso, muitas pessoas buscam os aplicativos para chegar ao seu destino de forma tranquila, segura e econômica.

Assim, as corridas que começam ou terminam em aeroportos impulsionam o sucesso dos aplicativos de transporte.

Como falamos em textos anteriores, a Uber em seu processo de IPO divulgou dados inéditos sobre sua operação no Brasil e no mundo.

Além de revelar dados como o faturamento dentro do Brasil, que superou 1 bilhão de reais em 2018, e o fato que São Paulo estar na lista das cidades que mais usam o app, a Uber divulgou também que 15% das corridas realizadas pelo aplicativo começam ou terminam em aeroportos.

Não é por menos que os apps investem em divulgacão e parcerias nestes locais, inclusive fazendo operações especiais.

A Uber nos aeroportos

Quando se trata de aeroportos, a Uber opera de forma diferente.

Ao solicitar um transporte, a Uber aciona o motorista mais próximo do passageiro. No entanto, nos aeroportos, a Uber trabalha com fila virtual.

Ao entrar na região geográfica delimitada pelo aplicativo, ao redor do aeroporto, o motorista entra em uma fila virtual. Ou seja, o primeiro que chegou recebe a primeira corrida.

Caso o motorista saia da zona delimitada ou fique offline, ele vai para o último lugar da fila.

Além disso, a Uber disponibiliza pontos de apoio e faixas de identificação para facilitar o encontro entre passageiros e motoristas.

No mais, o app possui em seu site conteúdos explicativos sobre as operações da empresa em 500 aeroportos mundo afora.

Como meu aplicativo pode fazer sucesso nos aeroportos?

Os aeroportos são parte importante do mercado de aplicativos de transporte. Por isso, se você que é ou quer ser gestor de um app, deve estar atento as oportunidades que esses estabelecimentos oferecem.

Nunca tire da sua cabeça: de cada cem corridas que a Uber realiza no mundo, quinze começam ou terminam em aeroportos. Por isso, muito mais do que um ponto de chegada ou partida, os aeroportos são um nicho de mercado.

Assim, vamos dar algumas dicas de como o seu aplicativo pode fazer sucesso nos aeroportos.

Pontos de apoio

Uma dica essencial é oferecer um ponto de apoio para motoristas trabalharem ao redor dos aeroportos. Faça parcerias com estabelecimentos e ofereça aos motoristas descontos em lavagem de carro, combustível e alimentação em pontos próximos ao aeroporto.

Seu ponto de apoio pode ser próprio também, com serviços oferecidos pela sua própria empresa. Pode ser mais uma forma de ganho para o app.

Tudo isso é essencial para que os motoristas fiquem próximos ao aeroporto. Afinal, é muito importante que corridas em aeroportos não sejam queimadas, ou seja, o passageiro solicitar e ninguém atender.

Categoria

Além disso, uma outra opção é você usar a funcionalidade de categoria. Assim, você permite que o passageiro filtre o tipo de serviço que ele vai precisar.

Aqui, é preciso que você faça uma pesquisa de campo para descobrir quais são as principais dores de um passageiro que precisa se deslocar para o aeroporto.

De cara já podemos desconfiar de duas: tamanho do porta mala e segurança. Afinal, o passageiro que realiza viagens, principalmente as internacionais, necessita de bastante espaço para levar as malas.

Por isso, crie a categoria mala grande, para o passageiro ter a certeza de que terá espaço para sua bagagem.

Já na parte de segurança, você pode criar uma categoria com os motoristas mais bem avaliados do aplicativo. Dessa forma, o passageiro terá a segurança que receberá um excelente atendimento e não precisará se preocupar com o transporte dos seu objetos.

Agendamento

Por mais que você se planeje com antecedência, na hora da viagem tudo pode acontecer.

E mesmo que o passageiro confie na Uber ou na 99, sempre ocorre uma tensão de solicitar uma viagem e a mensagem “procurando por um motorista” ficar na tela por muito tempo.

Por isso, uma possibilidade é permitir que o seu app tenha a funcionalidade de agendamento de corridas.

Com ele, o passageiro pode falar exatamente o momento que precisará de um motoristas e caso ele aceite, assim que se aproximar da hora indicada, ele para de receber novas corridas e estará lá à disposição do passageiro.

Cupons de desconto e taxa especial para os motoristas

O cupom de desconto é sempre uma dica boa para atrair passageiros. Afinal de contas, pouca coisa muda entre os serviços dos principais apps do mercado, Uber e 99. Aliás, geralmente, os motoristas Uber são os mesmos motoristas 99.

Por isso, o que o passageiro usará como critério de desempate? O preço.

Assim, é importante manter preços atraentes utilizando cupons de descontos especiais para quem vai ou volta dos aeroportos.

Mas e para atrair os motoristas? Para eles você pode oferecer taxas especiais para o trabalho no aeroportos. Algo parecido com que a Uber faz na sua categoria Black. Então, por exemplo, caso você taxe em 10% o motorista por corrida, uma corrida de aeroporto pode ser taxada em 5%.

Caso você cobre mensalidade, você pode dar um desconto para motoristas que atingirem um número determinado de corridas de aeroporto.

Produção de conteúdo

Essa dica é diferente. Não diz respeito a funcionalidades ou orçamento.

A ideia de produzir conteúdo é sobre como sua marca pode virar referência no transporte em aeroportos.

Vamos pegar o exemplo da empresa de pneus Michelin. No início do século passado, a empresa lançou o guia Michelin, material que destaca os principais pontos turísticos da Europa, além de restaurantes e hotéis.

Até hoje, o guia é referência na área e restaurantes e hotéis de todo o mundo batalham para conseguir ser reconhecido por ele.

Mas afinal, por que valeria a pena uma empresa de pneus investir em um guia de turismo?

A lógica era simples. Quantos mais as pessoas viajarem, mas elas gastariam pneus. Então, onde elas comprariam um novo? Na Michelin.

Para o seu aplicativo, a tática pode funcionar muito bem também. Crie um blog ou produza conteúdo nas sua redes sociais falando sobre pontos turísticos da sua cidade ou de outras também. Dê dicas de viagem e influencie os leitores a quando forem viajar, solicitar um transporte no seu aplicativo.