Início » Motorista Uber pode cobrar a mais?

Motorista Uber pode cobrar a mais?

Ilustração de um motorista sorrindo em seu carro, ao lado está escrito "motorista uber pode cobrar a mais?"

Um polêmico artigo no contrato da Uber faz com que alguns motoristas pensem que podem cobrar a mais, mas não é bem assim.

A Uber chegou no Brasil no ano de 2014 e, em pouco tempo, o negócio foi se popularizando entre as cidades do país, abrindo portas para que outras empresas do ramo, como Cabify e 99, também caíssem no gosto do público.

Foram milhões de corridas que transformaram o Brasil no segundo maior mercado da empresa no mundo. Em 2018, a empresa faturou aproximadamente 3,7 bilhões de reais com a operação no país.

Contudo, o assunto fica polêmico quando se trata do faturamento do motorista. Muitos motoristas acham a remuneração injusta. Nesse cenário, fica a pergunta: o motorista Uber precisa aceitar o valor sugerido pelo app ou pode cobrar a mais?

Motorista Uber pode cobrar a mais?

Não, o motorista Uber não pode cobrar a mais.

Apesar do polêmico termo no contrato da Uber levar a crer que isso está permitido, basta uma rápida pesquisa na central de ajuda do aplicativo, para entender que não é bem assim.

De fato, em janeiro deste ano a Uber começou a testar uma nova forma de atuação e passou a permitir que o motorista definisse o preço de suas corridas.

No entanto, os testes foram realizados nos Estados Unidos, mais especificamente na Califórnia, onde se tornou permitido cobrar até cinco vezes mais – ou menos – que a tarifa estabelecida. 

Em abril de 2020, a empresa apresentou um novo contrato aos motoristas brasileiros, onde diz que:

"7.4.1. Ao aceitar uma Viagem, Você declara sua concordância em cobrar do Usuário o valor recomendado por nós como seu agente limitado de cobrança. Além disso, Você reconhece que o Preço é um valor sugerido por nós e que operará como o valor padrão, porém, após o encerramento de uma Viagem, Você tem o direito de cobrar um Preço mais baixo ou mais alto nós iremos considerar todas as solicitações suas de boa-fé (cada uma, um 'Preço Negociado')."

Assim, de acordo com o novo termo, a empresa afirma que oferece um valor sugerido, que pode sofrer alterações se for do interesse do motorista e da empresa, transformando a operação, assim, em um preço negociado.

Em vídeo para o seu canal, o motorista de app e youtuber Marlon Luz fala sobre o novo contrato da empresa:

Em umas versões antigas deste contrato dizia que o preço era um preço sugerido pela Uber e que a gente poderia cobrar a menos, mas nunca a mais. A gente poderia cobrar até o teto estipulado por ela. Mas veja que aqui ela muda o termo. Pelo termo, a gente pode cobrar a mais do passageiro. E digo mais: ela diz que após o encerramento de uma viagem, ou seja, você não precisa nem cobrar antes”.

Porém, a Uber é clara em sua central de ajuda, ao dizer que os motoristas não devem solicitar aos usuários o pagamento em dinheiro para valores de viagens, pedágios ou extras.