Início » A semana no Mercado da Mobilidade Urbana (30/08 – 03/09)

A semana no Mercado da Mobilidade Urbana (30/08 – 03/09)

fundo branco com uma ilustração de uma pista e por cima um megafone com ícone de localização

Carros voadores no Brasil em 2026 e dados sobre motocicletas no país foram os destaques nas notícias da semana no mercado da mobilidade urbana.

Nas primeiras semanas de Agosto, noticiamos o projeto da Uber para veículos aéreos até 2024.

O fato parece ter movimentado o mercado internacional, já que a companhia Embraer anunciou seus planos para veículos aéreos para o Brasil e para o exterior, até 2026.

No outro tópico: segundo dados do Detran, divulgados pelo jornal Estado de São Paulo, o papel das motocicletas na mobilidade urbana cresceu consideravelmente.

Embraer quer lançar carros voadores no Brasil até 2026

A Eve Urban Air Mobility Solutions (Eve), subsidiária da Embraer, tem realizado uma série de acordos para colocar seus carros voadores nos céus até 2026, no Brasil e em outros países da América Latina.

A empresa recebeu uma encomenda de 50 aeronaves elétricas de pouso e decolagem vertical (eVTOL) da Helisul, empresa de aviação com atuação em seis estados brasileiros.

Outra parceria firmada foi com a empresa de aviação privada sob demanda, Flapper. A Eve deve produzir 25 carros elétricos para serem utilizados em grandes cidades, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Santiago, Bogotá e a capital mexicana.

Internacionalmente, porém, a Eve já possui um de seus maiores contratos: o fornecimento de 200 eVTOLs para a empresa de helicópteros Halo, que pretende utilizar as aeronaves para atender os mercados dos Estados Unidos e Reino Unido.

A subsidiária também anunciou um contrato com a empresa australiana de helicópteros, Microflite, para desenvolvimento conjunto de serviços de mobilidade aérea urbana no país.

A Eve é fruto da parceria entre a EmbraerX e a Uber, que até Dezembro de 2020, tinha sua própria subsidiária de transportes aéreos, a Uber Air/Elevate.

A Eve está preparada para conceber a nova fronteira no transporte com aeronaves inteligentes, ambientalmente amigáveis e autônomas, o amplo suporte associado e soluções de gerenciamento de tráfego aéreo urbano”

Francisco Gomes Neto, presidente da Embraer

Papel das motos na mobilidade urbana do Brasil

É visível o crescimento da importância das motos para o ecossistema da mobilidade urbana brasileira.

Dados do Detran mostram que o número de pessoas habilitadas a conduzir uma motocicleta saltou de 28.854.518 em 2016, para 33.893.329 em 2020, totalizando um aumento de 17,5%.

O surpreendente porém, é a motivação de muitos dos novos habilitados na categoria A. Superando os novos motoristas que foram motivados devido ao crescimento do mercado de delivery e entregas, a “locomoção” aparece como principal motivador de se adquirir uma motocicleta na pesquisa feita pelo Estadão, com 91% das respostas.

A principal demanda é por um transporte mais ágil e versátil, características que um carro próprio não proporciona com tanta intensidade. O fato do número de venda de scooters (motocicletas de porte leve), ter batido recorde em Julho colabora com esse raciocínio.

Assim, o principal indicador levantado por essa pesquisa não diz respeito ao mercado de entregas, mas sim ao transporte de passageiros.

Cada vez mais pessoas tem buscado por alternativas aos carros próprios. Assim, aplicativos de transporte tem um mercado potencial cada vez maior.


A Machine é a principal tecnologia para criação de aplicativos de transporte e entregas do Brasil. Juntos, os apps desenvolvidos com nossa tecnologia já tiveram mais de 130 milhões de solicitações.