Ilustração de um celular cercado de outras ilustrações que remetem às compras online, ao lado está escrito "Mandaê: a startup de entregas para e-commerces"

Mandaê: a startup de entregas para e-commerces

A Mandaê conecta e-commerces a transportadoras para realizar entregas de produtos de São Paulo para todo Brasil.

Já falamos diversas vezes aqui no blog sobre última milha e outros fatores que envolvem a entrega de alguma encomenda. 

Foi pensando em otimizar ainda mais esse processo que a Mandaê foi criada em abril de 2014 por Marcelo Fujimoto, Karim Hardane e Leo Simões.

Em 2018, a Mandaê recebeu o prêmio “Top Startups”, oferecido pelo Linkedin, que reconhece as 25 startups mais desejadas do país. 

Além disso, também foram consideramos  como uma das 50 principais startups da América Latina, de acordo com o Fórum Econômico Mundial.

E olha que ainda foram convidados pelo Google para participar do Launchpad Accelerator – programa para impulsionar pequenas empresas inovadoras com possibilidade de atuação global.

O que é e como funciona?

Ela não é uma transportadora, mas sim uma startup parceira dos Correios e de outras transportadoras, que cuida de todas as etapas de envio de um produto. 

A empresa é responsável desde à embalagem até a postagem. 

Basta o cliente criar um cadastro no site, fotografar o objeto desejado e solicitar a coleta. 

Uma equipe da empresa busca o objeto dentro de algumas horas e assume o envio a partir daquele momento. O cliente não precisa nem comprar a embalagem. A Mandaê cuida de tudo.

Na hora da solicitação, o cliente consegue visualizar um simulador de preço para decidir qual meio de envio vai optar. O tempo de espera é igual aos meios tradicionais.

Foto: Reprodução/Mandaê

Ao finalizar a solicitação, a empresa oferece um seguro contra extravio. Sendo assim, se algo acontecer com a encomenda durante o trajeto, a Mandaê cobre todo o valor da encomenda declarada na hora da solicitação. 

Os clientes da empresa passam a ter uma lista de faturas, onde os débitos aparecem. 

O pagamento pode ser feito de maneira tanto semanal quanto quinzenal, sempre por boleto bancário. Quando o cliente atrasa o pagamento, juros de até 2% a.m. são incluídos na conta.

Além disso, a empresa tem um sistema de rastreamento próprio, o Rastraê, em que os clientes podem acompanhar toda movimentação da encomenda. 

Foto: Reprodução/Mandaê

Tipos de planos

Apesar de ser um serviço extremamente procurado, a Mandaê opera com um único plano: o Freedom

O e-commerce que deseja ser parceiro precisa ter um gasto mínimo mensal com frete de R$ 7 mil. Atualmente, ela envia para todas as regiões do país, mas realiza coleta apenas no estado de São Paulo. 

Interessados de outras regiões precisam entrar em contato diretamente com a central de atendimento da empresa.

O Plano Freedom também permite que o cliente faça integração com outras plataformas como, por exemplo, Bling e Mercado Livre. A própria plataforma faz esse processo, basta que a pessoa escolha a opção “importar venda”. Depois, é só responder ao questionário e, pronto, já será redirecionado para sua conta. 

A empresa também oferece uma plataforma interna de acompanhamento, onde os parceiros podem gerenciar todos os envios e analisar a eficiência da modalidade de frete escolhida. Assim, podem tomar decisões mais inteligentes.

Foto: Reprodução/Mandaê

Contudo, a empresa não envia alguns produtos, como:

  • Jóias;
  • Eletrodomésticos;
  • Alimentos perecíveis;
  • Produtos inflamáveis;
  • Plantas etc.

Confira aqui a lista do que não pode ser enviado pela Mandaê.