Início » LoggiBUD: empresa cria plataforma de pesquisas

LoggiBUD: empresa cria plataforma de pesquisas

Ilustração de uma lupa "investigando" uma página de internet. Ao lado está escrito "LoggiBUD: empresa cria plataforma de pesquisas".

A plataforma LoggiBUD é um investimento em pesquisa para otimizar os resultados da empresa de entregas.

Como já pontuamos em outras ocasiões, os serviços de entregas já são, e tendem a ser cada vez mais, imensamente relevantes no ecossistema da mobilidade urbana.

Cada vez mais será exigido que os negócios disponibilizem ou tenham acesso a formas mais eficientes de oferecer seus produtos aos clientes.

Desse contexto surgiram empresas como a Loggi, que logo se consolidou como uma das startups de maior valor e sucesso no Brasil.

A empresa oferece um serviço de entregas de última milha, ou seja, é responsável pela parte final das entregas, ou seja, levar o produto até as mãos do consumidor.

Entre distribuição, armazenamento e entregas a empresa criou uma malha logística muito bem desenvolvida ao redor do país.

Com seus mais de 40 mil entregadores cadastrados, a empresa disponibiliza entregas via moto, automóvel e avião, realizando mais de 300 mil entregas por dia, entre entregas imediatas e transportes nacionais.

Agora, a Loggi parte para um novo propósito: usar seu poderoso banco de dados para incentivar pesquisas sobre logística.

LoggiBUD

De onde surgiu?

Todo o serviço da Loggi gira em torno de uma logística bem desenvolvida.

A empresa realiza entregas de produtos diversos em 540 municípios do país, divididos entre todas as regiões.

Analisando a logística do grupo por um ponto de vista mais amplo, considerando apenas o alcance e amplitude do serviço oferecido, provavelmente diríamos que já é um serviço de ponta.

Porém, a própria Loggi reconheceu um espaço para crescimento e melhoria, e daí surgiu o desenvolvimento do LoggiBUD.

O que é?

A BUD (sigla em inglês para benchmarking para entregas urbanas), é uma plataforma de fomento a pesquisas acadêmicas na área de logística.

Ela é composta por um universo de dados, informações e algoritmos sobre determinada cidade ou área, buscando analisar e entender a melhor maneira de realizar entregas em um território urbano.

Se trata de uma ação de benchmarking, uma pesquisa de mercado, com o objetivo de trazer para o negócio as melhores práticas possíveis.

Naturalmente, esse conglomerado de dados e análises será de muita utilidade para pesquisas acadêmicas na área da logística e, por sua vez, o desenvolvimento dessas pesquisas será muito benéfico para o ramo em que a Loggi opera.

A LoggiBUD vai começar com informações das regiões metropolitanas de Belém (PA), Brasília (DF) e Rio de Janeiro (RJ), mas em breve espera ampliar para demais áreas do Brasil.

LoggiBUD como um diferencial no serviço

A plataforma se torna um diferencial no serviço da Loggi, justamente por analisar as “menores” partes que compõem o fluxo logístico, mas que tem grande impacto na eficiência do resultado entregue pela empresa.

São analisados diversos fatores pontuais que, quando observados em conjunto, contribuem para que a parte prática do serviço, o trabalho realizado pelos entregadores em si, ocorra com o mínimo de empecilhos. Dentre eles:

  • Geografia das rotas;
  • Distâncias totais;
  • Aspectos socioeconômicos da região;
  • Número médio de entregas realizadas.

Problema de Roteamento de Veículos

Toda essa interpretação mais minuciosa dos dados busca solucionar o Problema de Roteamento de Veículos, um clássico desafio das áreas de administração e logística.

O Problema de Roteamento de Veículos é o desafio de construir um conjunto de rotas de um depósito para diversos pontos de demanda, de modo que a soma dos comprimentos, trajetos e gastos seja minimizada.

Em comunicado à imprensa, Fillipe Goulart, engenheiro de Software da Loggi, constata:

“Em todo o mundo, áreas metropolitanas testemunham a entrega de centenas de milhares de pacotes e correspondências. Com isso, precisamos de soluções dinâmicas e rápidas para despachá-los à medida que são recebidos. Além disso, as entregas nessas áreas são distribuídas de forma muito desigual, o que exige também que essas soluções sejam inteligentes para evitar rotas longas e com altos custos, tanto para a empresa como para o entregador”

É importante ressaltar que a plataforma não vai divulgar dados de clientes para o estudo.

Dessa forma, além de preservar a privacidade de todos, a plataforma não limita os estudos a situações que já ocorreram, abrindo espaço para diversas simulações.