Início » Principais itens de segurança para motoboys e mototaxistas

Principais itens de segurança para motoboys e mototaxistas

motoboy com capacete digirindo uma moto na rua

O Código de Trânsito Brasileiro institui alguns itens de segurança para motoboys e mototaxistas. Vamos conhecer quais são?

As motocicletas sempre foram como uma alternativa ao transporte por carros. Isso porque, seu porte reduzido em comparação aos veículo com quatro rodas é uma forma de driblar o trânsito caótico brasileiro.

Além disso, elas são mais ágeis, têm um preço mais acessível e podem chegar a lugares que demais veículos teriam dificuldade.

Por isso, não é de se espantar o uso das motocicletas como ferramentas de destaque nas duas principais áreas da mobilidade urbana: o transporte e as entregas.

Os serviços de mototáxi são muito comuns no dia a dia do brasileiro e com a popularização dos aplicativos de entregas, é difícil não associar essa atividade aos motoboys.

Porém, é preciso ter em mente que é uma profissão que oferece riscos. Os números de acidentes fatais com motociclistas chegam em alguns momentos a superar o de vítimas pedestres.

Então, o Código de Trânsito Brasileiro determina alguns itens obrigatórios que esses profissionais devem ter para exercer com mais segurança sua tão importante função.

Capacete

Quando falamos de equipamento de proteção individual para motociclistas, não há como não falar do capacete, item fundamental para a proteção da cabeça contra lesões, cortes, impactos e concussões.

Além disso, há também a preocupação com a proteção dos olhos do condutor.

Por isso, é necessário que os capacetes contenha viseira para proteção visual. A condição é que quando a viseira estiver abaixada, o capacete esteja totalmente fechado.

A outra possibilidade é o uso de um óculos específico para proteção, caso o capacete não possua a viseira protetora. Mas, atenção! O óculos tem que ser apropriado para proteção, portanto não adianta sair por aí sem viseira e com um óculos qualquer.

Vestimenta refletiva

Outro equipamento de proteção indispensável é a vestimenta retrorrefletiva. O colete de proteção é a opção mais comum na maioria dos casos, mas também existem jaquetas com a mesma função.

O objetivo dessa linha de equipamentos é facilitar a visibilidade do motociclista para os condutores dos demais veículos, reduzindo assim acidentes causados pela falta de percepção. Por isso, as vestimentas são equipadas com faixas fluorescentes que refletem a luz.

Vale ressaltar que a vestimenta deve estar na parte superior do corpo, para ser efetiva. Existem as calças refletivas, mas o uso exclusivo delas não garante a sua segurança.

Proteção do motor

O Código de Trânsito também estabelece para profissionais motociclistas, a instalação de uma proteção dianteira, popularmente conhecida como “mata-cachorro”.

Esse equipamento consiste em armações de ferro que devem ser instaladas junto ao chassi da moto, destinadas a proteger o motor e a perna do condutor em caso de quedas e acidentes.

Aparador de linha

O aparador de linha, mais conhecido como “antena corta-pipa” é um dispositivo obrigatório que ainda é extremamente fundamental no país.

Consiste em uma antena que deve estar posicionada no guidom da moto, evitando que o motociclista seja atingido por linhas de pipa.

É fundamental pois até hoje existe o hábito de uso de cerol nas linhas, e a substância, que é altamente cortante, pode causar ferimentos sérios e até mesmo óbitos.

Side-car

Específica para os motoboys, ou aqueles que realizam moto-frete, essa medida institui equipamentos adequados para transporte de determinadas cargas.

O transporte de botijões de gás ou galões d’água só deve ser feito com auxílio de side-car. Um side-car nada mais é que uma caçamba de médio porte com rodas, que pode ser acoplada na traseira ou na lateral da motocicleta.

Essa caçamba deve ser capaz de manter as cargas presas em uma posição estável, evitando que se soltem e causem acidentes no trânsito, com o movimento da viagem.

Outros itens

Além dos itens obrigatórios citados acima, existem outros equipamentos facultativos que podem oferecer uma maior segurança ao motociclista. São eles:

Luvas

São luvas feitas especialmente para a direção, normalmente de couro, que visam ampliar a aderência ao guidom, proteger de queimaduras e de impactos em eventuais quedas.

Botas

As botas de segurança são normalmente feitas de materiais isolantes elétricos e térmicos, e tem como intuito proteger uma área maior dos constantes contatos com as áreas da moto que costumam estar em altas temperaturas.

Joelheiras

As joelheiras articuladas, ou até mesmo modelos específicos de calças que já contam com essa proteção extra, visam principalmente proteger de choques e atrito em casos de derrapagem a região dos joelhos, que normalmente é usada como apoio em casos de queda.


A Machine é a principal tecnologia para criação de aplicativos de transporte e entregas do Brasil. Juntos, os apps desenvolvidos com nossa tecnologia já tiveram mais de 130 milhões de solicitações.