Início » Include+: transporte acessível para idosos e cadeirantes

Include+: transporte acessível para idosos e cadeirantes

À direita temos a imagem da include+, as letras estão escritas em preto e abaixo há imagens menores, representando algumas condições. Ao lado está escrito "Include+: transporte acessível para idosos e cadeirantes.

Include+ é um serviço de transporte acessível para idosos e cadeirantes em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

45 milhões de brasileiros sofrem com alguma deficiência física.

É o que mostra os dados do último censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Para esses brasileiros, uma simples ida ao mercado se torna um grande desafio.

Isso, porque nossas ruas, estabelecimentos ou veículos não são transformados ou ao menos adaptados para atender às pessoas que, por algum motivo, tiveram sua capacidade de locomoção reduzida.

Sem falar dos idosos, 13% da população brasileira, e que, naturalmente, com o passar do tempo, vão tendo sua mobilidade dificultada.

Quando essas questões bateram na porta do engenheiro de computação Gláucio Riani, ele viu que era preciso fazer alguma coisa.

Com a idade chegando para sua mãe e seus sogros, e os desafios que com ela acompanha, Gláucio começou a perceber pequenos detalhes que dificultavam muito a vida dessas pessoas.

“Quando eu passei a ver esses desafios enfrentados pelas pessoas próximas a mim, me acendeu uma luz. Junto a isso, minha turma no MBA escolheu como tema de trabalho o empreendimento imobiliários voltado à arquitetura universal, que é um conceito da área em que os projetos devem ser realizados para serem aderentes às várias fases da vida”.

Anos mais tarde, quando devido a uma cirurgia, ele mesmo teve sua mobilidade reduzida temporariamente, “tirou do armário” todos aqueles conceitos e ideias que já o acompanhava há a algum tempo.

Então, começou a colocar na prática a Include+.

O que é a Include+?

A Include+ é um serviço de transporte acessível. O objetivo é atender cadeirantes, idosos ou pessoas com mobilidade reduzida.

Atualmente, o foco da atuação da empresa é Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Assim, o transporte é realizado tanto para quem sai de Niterói com destino a uma cidade próxima, quanto quem sai de uma das cidades vizinhas para Niterói. Além do transporte dentro do próprio município, é claro.

Para iniciar o projeto, ele contratou uma empresa especializada para transformar seu veículo, uma Chevrolet Spin, em um carro não apenas adaptado, mas de tarnsformado para realizar esse tipo de transporte.

Gláucio explica que a transformação é realizada em uma empresa em São Paulo, e que há todo uma mudança na própria identificação do veículo. “O meu carro, por exemplo, passou a ser chamado Chevrolet Spin Cavenaghi, que é o nome da empresa com autorização de fazer essa transformação”.

O processo varia de 30 mil a 100 mil reais, dependendo de algumas especificações.

A Include começou sua operação em janeiro de 2020, inicialmente com uma viagem teste dos sócios, o próprio Gláucio e sua esposa Mônica.

Também compõe a família Include+, Bianca, filha mais velha do casal, que além de estudante de nutrição, comanda o setor financeiro, marketing e de atendimento ao cliente da empresa.

O destino da primeira viagem foi mais um aprendizado para a empresa. Pois ao chegar no local, Gláucio e sua passageira perceberam que o ambiente não estava adaptado para uma pessoa cadeirante.

“As pessoas do local se ofereceram para prestar apoio, mas esse é um ponto muito ruim para um cadeirante, ser manuseado. Mesmo com todo cuidado, é algo ruim, principalmente para uma mulher, ser tocada desse jeito”.

Porém, Gláucio avistou uma entrada e conseguiu transportar sua cliente até dentro do local. “Foi quando de fato nós vimos que tinha alguma coisa ali, pois como minha própria cliente falou, um serviço tradicional não teria esse tipo de cuidado”.

Como funciona o serviço da empresa?

A empresa oferece três tipos de serviço:

  • Carro acessível + cadeira de rodas: o cliente viaja na própria cadeira de rodas e ainda pode convidar duas pessoas para o acompanhar. Se necessário, a empresa empresta uma cadeira de rodas durante o transporte, sem custo adicional.
  • Carro acessível + acompanhante: o cliente solicita à empresa, uma pessoa para acompanhar durante o seu deslocamento e compromissos. O valor adicional é avaliado caso a caso.
  • Carro acessível + cadeirinha infantil: a modalidade oferece uma cadeirinha para crianças de 0 a 12 anos, ainda fica com três vagas para passageiros. A cadeirinha ainda pode ser emprestada durante o transporte, sem custo adicional.

O agendamento pode ser feito dentro do site includemais.com.br.

É possível entrar em contato via telefone, whatsapp ou e-mail.

O custo do transporte vai variar de acordo com distância e tempo previsto e é possível pagar com:

  • Dinheiro
  • Cartão de crédito
  • Cartão de débito
  • Boleto bancário

“Trabalhamos muito na base da confiança, às vezes fazemos a corrida e enviamos o boleto depois. Afinal, é um cliente próximo e que temos muitas informações sobre ele”.

Gláucio também aponta a importância da flexibilidade em um serviço desse tipo. “Quando realizamos o agendamento do transporte, perguntamos sobre alguns pontos específicos sobre o cliente, como se ele tem dor em alguma região, se usa sonda ou se será preciso entrar na garagem. Além disso, já deixamos agendado um horário, somos pontuais, mas sabemos que nem sempre o cliente pode ser”.

Os próximos passos da Include

Para Gláucio, o próximo passo é avaliar o tamanho do mercado na cidade.

Ele explica que Niterói possui um pouco mais de 2 mil cadeirantes e 10 mil pessoas com alguma dificuldade de locomoção.

“Aqui na cidade temos um táxi para cerca de 200 andantes e até pouco tempo, só tínhamos um táxi para todos os cadeirantes de Niterói”.

Nas suas projeções, a cidade comporta tranquilamente três carros adaptados incialmente.

Em relação a um aplicativo, Gláucio entende que ele não é por si só inclusivo. Afinal, muitos usuários possuem dificuldade com esse tipo de tecnologia.

No entanto, ele pensa que o app pode ser uma forma de expandir a atuação da empresa e trabalhar não apenas com idosos e cadeirantes, mas com pessoas com qualquer tipo de mobilidade reduzida e que necessitam de um serviço especial.

“Nossa ideia é algo mais simples, atender pessoas idosas ou com dificuldade de mobilidade em carros confortáveis que atendam minimamente às necessidades deles. Já os motoristas receberiam um treinamento de como realizar esse tipo de serviço e, logicamente, seriam melhores remunerados do que em um aplicativo tradicional”.

Quer saber mais sobre a Include? Não deixe de acompanhar a empresa nas redes sociais.