Início » Empresas ou produtos que fazem parte da Uber – Parte 1

Empresas ou produtos que fazem parte da Uber – Parte 1

Na imagem, há três prédios, cada um com uma flecha apontada para ou outro. Ao lado está escrito "Empresas ou produtos que fazem parte da Uber - Parte 1"

O aplicativo de transporte mais usado no Brasil é apenas uma das diversas empresas ou produtos que fazem parte da Uber.

Aplicativo de transporte, delivery de alimentos, mercado e até parceria com uma gigante empresa brasileira para criação de veículos voadores.

Atualmente, a Uber se tornou um grande conglomerado de empresas e produtos que atuam no ramo da mobilidade e logística urbana.

Começaremos a falar hoje sobre essas empresas e produtos que fazem parte da principal startup do mundo.

O conglomerado Uber atua em 69 países e mais de 900 áreas metropolitanas. São quase 10 mil cidades atendidas.

Em maio de 2019, a Uber começou a comercializar suas ações na Bolsa de Valores de Nova York e, por isso, revelou alguns dados.

Naquele momento, o valor de mercado da empresa era de 82,4 bilhões de dólares — cerca de 325,2 bilhões de reais, na cotação da época.

Em fevereiro deste ano a avaliação da empresa já estava em 95,8 bilhões de dólares — 558,7 bilhões de reais, na cotação atual.

Quando analisamos apenas o Uber Eats, são 93 milhões de consumidores ativos mensais. Ampliando para corridas e entregas, no geral, são 111 milhões de ativos mensais.

Em 2019 foram 65 bilhões de dólares de reserva bruta, isto é, o total pago — incluindo imposto, pedágio e taxas, mas excluindo gorjetas — pelos produtos e serviços da companhia em todas suas áreas de atuação.

Uber Eats

A Uber Eats é a segunda parte mais conhecida da Uber pelo público brasileiro, ficando atrás apenas da modalidade de transporte.

Lançada em 2015, ela é a categoria de entrega de comida da empresa.

Atuou inicialmente nas cidades de Chicago, Los Angeles e Nova Iorque, o serviço chegou ao Brasil em dezembro de 2016, na cidade de São Paulo.

Atualmente, a Uber Eats é o segundo aplicativo de delivery mais usado do Brasil, atrás apenas do iFood, estando presente, oficialmente, em 62 municípios do país.

No segundo trimestre de 2020, a Uber dobrou o faturamento com delivery — comparação anual —  e teve, pela primeira vez, uma receita superior a de corridas.

Entre comidas e fretes, foram 10,2 bilhões de dólares, um aumento de 106%.

Cornershop

Em outubro de 2019, a Uber adquiriu o controle majoritário da Cornershop, uma startup de compras online de supermercado.

Fundada em 2015, no Chile, ela operava via aplicativo onde as pessoas conseguiam realizar compras de produtos nos estabelecimentos cadastrados. É uma espécie de iFood, mas voltado apenas para compras de supermercado.

Com a aquisição da Uber, o aplicativo foi incorporado à plataforma da empresa americana e, atualmente, os usuários podem realizar compras de supermercado pelo app.

O serviço está disponível em 24 cidades brasileiras, entre elas: São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, Recife, Brasília, Goiânia, Curitiba, Porto Alegre e Florianópolis.

Careem

Para assumir uma boa posição no mercado do Oriente Médio, a Uber comprou em março de 2020 a Careem, rival desta região, por 3,1 bilhões de dólares.

Apesar da aquisição, a Careem continua a ser liderada pelo CEO Mudassir Sheikha, além de preservar a marca independente e operar regionalmente.

Contudo, agora é submetida a um conselho com dois representantes da empresa e três da Uber.

Zomato

Na mesma época, a Uber vendeu suas operações da Uber Eats na Índia para a Zomato, uma startup de delivery de comida do país, por 206 milhões de dólares.

Nesse caso, a Uber Eats deixou de operar com sua marca e os consumidores ativos do app migraram para o aplicativo indiano.

Em troca, a multinacional norte-americana adquiriu 9,99% da empresa indiana. A Zomato é a segunda maior empresa do segmento na Índia, atrás da Swiggy.

Postmates

Em dezembro de 2020, a Uber comprou a Postmastes — aplicativo de entrega de comida — por 2,65 bilhões de dólares.

Segundo dados de maio de 2020, colhidos pela Second Measure e publicados pela agência Bloomberg, a DoorDash possui 45% do mercado dos EUA.

Após a aquisição da Uber, Uber Eats e Postmates vêm logo atrás, representando 37% do mercado. Mais atrás vem a GrubHub, recém comprada pela companhia europeia Just Eat Takeway, com 17%.

Drizly

Em fevereiro de 2021, a Uber anunciou a compra do app de delivery de bebidas Drizly empresa líder no segmento — por 1,1 bilhões de dólares. A compra foi feita por meio de ações da Uber e toda a transação envolveu menos de 10% de dinheiro em espécie.

Esse foi o maior negócio fechado pela empresa desde que comprou a Postmates.

Antes da aquisição, o serviço já atuava em mais de 1.400 cidades estadunidenses e sofreu um aumento de 400% nas vendas em maio de 2020, no ápice da pandemia no país.

A Drizly manteve seu app autônomo, mas o marketplace foi integrado ao Uber Eats.