Em carta, CEO da Uber escreve sobre os avanços e desafios da empresa

Na última semana, a Uber entrou com a documentação para iniciar o processo de abertura de capital na bolsa de valores.

Daqui a alguma semanas, as ações da StartUp norte americana serão comercializadas na bolsa de valores de Nova Iorque.

Isso representa o início de uma nova era na história dessa empresa que representou uma revolução na mobilidade urbana mundial.

Um desses sinais é a transparência nos dados da empresa que, até então, pouco divulgava sobre seus faturamentos e operações regionais.

Assim, junto com a documentação, foram entregues dados que mostraram que, por exemplo, o Brasil é o segundo maior mercado da Uber no mundo. O faturamento da empresa chegou a 3,7 bilhões de reais no país em 2018.

Além desse material, foi anexada uma carta do atual CEO da Uber, o iraniano Dara Khosrowshahi. Nela, o empresário relata os desafios que estão aguardando a Uber e o mercado de mobilidade urbana.

Para ler o texto original (em inglês) confira aqui.

Leia a carta traduzida

Há dez anos a Uber nasceu em um momento divisor de água da tecnologia. A popularização dos smartphones, o advento das lojas de aplicativo e o desejo de uma demanda de trabalho impulsionaram o crescimento da Uber e criaram um padrão totalmente novo de vontade do consumidor. O que começou como um aperte um botão e consiga uma corrida, tem se tornado algo muito mais profundo: compartilhamento de corrida e carona solidária; serviço de delivery de refeição e frete; bikes e patinetes elétricos; e carros auto dirigíveis e aviação urbana.

Claro, ao transportar do ponto A ao ponto B nós não conseguimos fazer tudo certo. Algum dos atributos que fizeram a Uber uma Startup de sucesso – um senso feroz de empreendedorismo, nossa vontade de arriscar que outros não teriam, e aquilo que é o maior desejo da Uber, nos levaram a tomar passos em falso. Na verdade, quando eu me juntei a Uber como CEO, muitos me perguntaram porque eu estava deixando a estabilidade do meu emprego antigo para algo que não seria garantido. Minha resposta era simples: a Uber é uma empresa única em sua geração e é uma enorme oportunidade estar a frente disso.

Hoje, as contas da Uber representam menos que 1% das milhas dirigidas no mundo. Apenas uma pequena parcela da população de um país onde a Uber está presente já usou nosso serviço. Ainda estamos arranhando a superfície quando se trata de mercados como alimentação e logística, e como o futuro da mobilidade urbana irá mudar as cidades para melhor.

Construir esta plataforma tem exigido uma vontade de desafiar e reinventar costumes – algumas vezes – os nossos próprias. Ao decorrer das últimas décadas, como as necessidades e as preferências dos nossos consumidores têm mudado, nós temos mudado também. Agora, nós estamos nos tornando algo diferente mais uma vez: uma empresa pública.

Tomar esse passo significa que nós estamos adquirindo grandes responsabilidades – com nossos shareholders (grupos de interesse), nossos clientes e nossos parceiros. É por isso, que nos últimos 18 meses, nós temos melhorado nosso conselho diretor; construindo um time de administração mais forte e coeso; e feito as mudanças necessárias para garantir a cultura da nossa companhia de valorizar o trabalho em equipe e encorajar nossos empregados a se comprometerem a longo prazo.

Por ainda não termos feito nem um por cento do nosso trabalho, nós estamos com um olho no futuro. Nós iremos melhorar para alegrar e fidelizar nossos clientes ao invés de crescer simplesmente. E nós não vamos nos intimidar de fazer sacrifícios financeiros a curto prazo quando vermos claramente benefícios a longo prazo.

Nosso sucesso contínuo virá da incrível execução e da força da plataforma que nós temos trabalhado tanto para construir. Nossa rede alcança 10 milhões de clientes e parceiros e representa uma das maiores plataformas independentes de trabalho. Nossos times de engenharia e produção estão resolvendo alguns dos problemas mais difíceis na interseção do mundo físico e digital. E nossos times de operações regionais nos permite criar e operar nosso negócio com cidadãos reais das cidades que servimos.

Eu quero fechar um compromisso com você: Eu não serei perfeito, mas eu vou te escutar; Eu vou te garantir que trataremos nosso clientes, nossos parceiros e nossas cidades com respeito e eu cuidarei do nosso negócio com paixão, humildade e integridade.

Dara Khosrowshahi (CEO da Uber)