Início » Didi Chuxing: dona da 99 e maior app de transporte da China

Didi Chuxing: dona da 99 e maior app de transporte da China

carro grande escrito Didi, carro pequeno escrito uber

A Didi Chuxing é uma empresa de tecnologia chinesa, conhecida por ser a dona da 99 e o maior aplicativo de transporte da China, dona inclusive da Uber por lá.

Publicado em 17/01/2019 – Atualizado em 26/08/2021

A chinesa Didi Chuxing é, atualmente, a maior plataforma de transporte privado do mundo.

Ela é uma instituição que presta serviços de tecnologia e mobilidade privada e pode ser encontrada tanto na Play Store quanto na App Store chinesa.

A Didi foi fundada em junho de 2012, como Didi Dache, pelo empresário Cheng Wei.

Três anos depois, em 2015, ela se uniu a sua maior corrente, a Kuaidi Dache, que naquele momento já contava com investimento da Alibaba.

Além da gigante do e-commerce, a dupla Didi/Kuaidi contou com o investimento da Tencent, 5ª maior empresa de internet do mundo.

Para completar, em Agosto de 2016 o grupo adquiriu as operações da Uber no país, alcançando uma participação de cerca de 90% do mercado chinês.

Porém, mesmo antes disso, a Didi já havia alcançado a expressiva marca de mais de 14 milhões de solicitações por dia, em Maio daquele ano. No ano seguinte, a empresa alcançou o marco de 7,43 bilhões de corridas realizadas.

DiDi Global Inc. (NYSE: DIDI) é a plataforma de tecnologia de mobilidade líder mundial. Ele oferece uma ampla gama de serviços baseados em aplicativos na Ásia-Pacífico, América Latina e África, bem como na Ásia Central e na Rússia, incluindo chamadas para caronas, chamadas de táxis, motorista e outras formas de mobilidade compartilhada, bem como soluções automotivas, entrega de comida, frete dentro da cidade e serviços financeiros.

A DiDi oferece aos proprietários de automóveis, motoristas e parceiros de entrega, oportunidades flexíveis de trabalho e renda. Está empenhada em colaborar com os legisladores, a indústria de táxis, a indústria automobilística e as comunidades para resolver os desafios mundiais de transporte, ambientais e de emprego por meio do uso de tecnologia de IA e inovações de transporte inteligente localizadas. A DiDi se esforça para criar melhores experiências de vida e maior valor social, construindo um transporte seguro, inclusivo e sustentável e um ecossistema de serviços locais para as cidades do futuro.

Página de Sobre nós da Didi Chuxing

A empresa explica que sua missão é “construir uma jornada melhor” e sua visão é tornar-se:

  • A maior plataforma de transporte completa do mundo;
  • A maior operadora mundial de redes de veículos;
  • Um líder global em tecnologias de transporte inteligentes;
  • Um líder global na revolução em transporte e tecnologia automotiva.

Atualmente, a empresa é presidida pela empresária chinesa Jean Liu.

Captura de tela da página de valores da Didi Chuxing.
Valores da DiDi Chuxing (tradução gerada automaticamente pelo Google Tradutor)

Serviços

A empresa oferece diversas opções de transporte para atender os mais de 493 milhões de usuários ativos anualmente.

Entre os serviços ofertados estão táxi, carros particulares de luxo, ônibus, bicicletas e entrega de comida.

Além disso, a empresa emprega mais de 21 milhões de motoristas, segundo dados da empresa entre 2016 e 2017.

O usuário tem a liberdade de escolher o serviço mais adequado para sua necessidade de momento. Ele pode solicitar um carro particular – assim como em qualquer app de transporte -, além de poder solicitar que o app busque pessoas no aeroporto, por exemplo.

Nesse caso, a empresa envia um motorista uniformizado com uma placa de identificação, exatamente da mesma forma que as empresas de turismo costumam fazer.

E a variedade da Didi não para por aí.

Carros corporativos, bicicletas, aluguel de carros, viagens compartilhadas são outros serviços ofertados.

No mais, ela ainda disponibiliza para seus passageiros informações sobre transporte público.

Um dos diferenciais mais inusitados da empresa é o serviço de motorista sem carro.

Se um passageiro saiu de carro, bebeu e não pode dirigir, ele pode solicitar o motorista sem carro para levá-lo para casa.

Veja abaixo as modalidades oferecidas pela Didi Chuxing e o objetivo de cada uma delas. segundo o próprio site da empresa.

Celular aberto no aplicativo da Didi.
Foto: DiDi/divulgação

Didi Taxi

Mudar as viagens tradicionais de táxi, aumentando a segurança e eficiência, para melhorar a eficiência dos motoristas e para promover a transformação na indústria do táxi.

Didi Express

Oferecer serviços de transporte mais eficazes, econômicos e confortáveis, com resposta rápida e preços acessíveis.

Didi Premier

Tem o compromisso de oferecer aos passageiros uma experiência superior com veículos de última geração e serviços de qualidade.

Didi Bus

O Didi Bus reúne todos os meios de locomoção e oferece aos usuários soluções de transporte, oferecendo planos de transfer em ônibus, linhas customizadas, beneficiando todo público.

Didi Luxe

Serviços de mobilidade de primeira classe fornecidos por motorista profissionais bem treinados e carros premium/luxuosos, MPVs e SUVs das marcas líderes.

Didi Freight

Facilitar o transporte, tornar a movimentação excelente!

Didi Freifgt é a plataforma de serviços de frete completada Didi Chuxing, onde os preços são transparentes, realistas e a entrega segura é garantida.

Com o Didi Freight, seu envio e mudança nunca foram uma experiência mais tranquila.

Didi Enterprise

Oferecer às empresas serviços de carona e soluções de gestão que possibilitem o controle de viagens e tarifas no sistema com agilidade e maior eficiência.

Didi Bike

A Didi Bike espera defender um caminho melhor para o ciclismo urbano.

Didi Designated Driving

Para oferecer aos proprietários de automóveis serviços de direção convenientes, profissionais e confiáveis, liberando os proprietários de automóveis, economizando tempo e esforço.

Didi Hitch

Uma plataforma de compartilhamento de caronas para a economia compartilhada que visa promover viagens para redução de emissões e proteção ambiental.

Didi Chuxing no Brasil e no resto do mundo

Sede da Didi na China
Foto: DiDi/divulgação

Você pode nunca ter ouvido falar sobre a Didi Chuxing, mas ela está presente no Brasil.

Apesar de não estar disponível nas lojas dos aplicativos, é a empresa por trás da 99.

Ela já tinha uma participação nas ações da empresa um ano antes da compra total, mas, no início de 2018, anunciou a compra da marca.

Porém, a 99 não é a primeira empresa de transporte particular comprada pela gigante chinesa.

Ela já era dona da empresa de táxi indiana Ola e das operações da Uber na China. Além disso, tem participação na da Lyft, empresa rival da Uber nos Estados Unidos, na Bolt (ex-Taxify), na Grab, empresa de Cingapura, e na Careem, empresa árabe.

Com os variados modelos de operação, a Didi atingiu a marca de 493 milhões de usuários e 21 milhões de motoristas. Para efeito de comparação, os números da Uber em 2020 mostravam 98 milhões de usuários e 3,5 milhões de motoristas cadastrados.

Segundo o último balanço da Uber, a empresa teve no 2º trimestre de 2021, aproximadamente 111 milhões de usuários ativos, ainda longe dos 483 milhões da Didi.

No momento a empresa está presente em 4 mil cidades, condados e vilas de 17 países:

  • Argentina;
  • Austrália;
  • Brasil;
  • Chile;
  • China;
  • Colombia;
  • Costa Rica;
  • República Dominicana;
  • Equador;
  • Japão;
  • Cazaquistão;
  • México;
  • Nova Zelândia ;
  • Panamá;
  • Peru;
  • Rússia;
  • África do Sul;.

Investimentos

Apesar de dominar quase 90% do transporte particular chinês e estar em expansão em todo o mundo, a Didi não quer parar por aí.

Os próximos passos da empresa são desenvolver uma rede própria de estações de recarga para seus carros elétricos e criar uma plataforma que concentre todas as soluções automotivas que motoristas e usuários necessitem.

Para esta segunda parte, a empresa já fechou parceria com 31 empresas do setor automotivo e também pretende dividir suas operações e, assim, desenvolver uma companhia auxiliar que vai oferecer manutenção, operação de frota, vendas e leasing, ou seja, vai adquirir um veículo escolhido pelo usuário para, em seguido, alugá-lo para o mesmo.

Apesar de ter comprado empresas e ter ações de outras, a Didi segue em expansão em outros segmentos.

Uma das estratégias para isso é o novo acordo com o Booking, site de reserva de viagens. A ideia é que o usuário do site possa solicitar carros da Didi dentro do próprio aplicativo do Booking. Da mesma forma, os passageiros poderão ter acesso aos serviços da parceira.

A Didi está, ainda, presente no superapp WeChat, a versão chinesa do Whatsapp. Nele, o usuário pode pedir comida, se consultar com um médico, reservar carros ou viagens, comprar qualquer produto e muito mais. Assim, um usuário do WeChat pode solicitar um carro da Didi a qualquer momento.

A empresa também continua fortalecendo seus negócios, investindo e adquirindo outras empresas e outras tecnologias, até mesmo em setores fora da mobilidade.

Esse é o caso, por exemplo, do Didi Finance, aplicativo de finanças por meio do qual motoristas e passageiros dos transportes da Didi e clientes externos podem recorrer a diversas operações financeiras, desde pagamentos até empréstimos.

A Didi também tem seu próprio serviço de seguro veicular, o Didi Insurance, oferecido tanto a motoristas do seu app quanto para outros clientes.

Além disso, a gigante chinesa também conta com a própria divisão de pesquisa em mobilidade autônoma. A Didi Autonomous Driving inclusive já realiza testes com táxis sem condutores nas ruas. Recentemente a Didi anunciou uma parceria com a montadora Volvo, que passará a fornecer veículos para serem transformados em autônomos.

Abertura de capital da Didi Chuxing

A empresa havia divulgado em Junho de 2021 que realizaria o pedido para entrar na Bolsa de Valores dos Estados Unidos.

O processo de IPO era avaliado entre US$ 70 bilhões e US$ 100 bilhões, o que prometia ser a maior oferta pública inicial (IPO) de ações de 2021.

Apesar da grande expectativa criada em volta da abertura do capital da empresa em solo norte-americano, uma fase conturbada atingiu a empresa logo no mês seguinte.

Isso porque, com recentes mudanças regulatórias do governo chinês a empresa de transportes ficou impedida de registrar novos usuários no país natal, enquanto a Administração do Ciberespaço, órgão que controla a internet chinesa, investiga supostos riscos de privacidade de dados do app da Didi para a população com a abertura do capital em solo estrangeiro.

A empresa chegou a ter 25 aplicativos do grupo removidos das lojas virtuais.

É estimado que com a queda do valor das ações a Didi tenha perdido 52% do valor de mercado que tinha no momento do IPO.

Na terça feira, 25 de Agosto de 2021, as ações da Didi custavam US$ 8,37, bem distante dos US$ 16,65 do primeiro dia de negociação.

Com a abertura de capital, a Didi captou US$ 4,4 bilhões.