Início » Como cobrar pelas entregas da minha empresa de motoboy?

Como cobrar pelas entregas da minha empresa de motoboy?

motoboy na moto de costas

Precificar nem sempre é uma tarefa fácil, por isso, hoje vamos falar sobre três formas de cobrar pelas entregas da sua empresa de motoboy.

Publicado em 07/12/2020 – Atualizado em 09/06/2021

Nos últimos meses, o serviço de motoboy explodiu por todo Brasil, transformando esse setor em uma grande oportunidade de negócio.

Dessa forma, novas empresas foram sendo criadas.

E uma dúvida comum em todo novo negócio é como cobrar pelos serviços que realiza.

Então, se você é dono de uma empresa de motoboy ou está aí se organizando para lançar sua empresa, separamos as três formas de cobrança pelos serviços utilizados pelas centrais de entregas usuárias da Machine. 

Por tabela de km

A primeira forma que destacamos é a tabela de km.

Ela é uma das formas mais tradicionais de calcular valor de entrega.

Como o nome bem diz, o gestor gera uma tabela com um preço por cada faixa que o motoboy percorre.

Então, por exemplo, ele pode definir que entregas de até 1 km custam R$ 5,00.

Caso ela passe de 1 km, mas tenha até 5 km, o preço vai para R$ 10,00 e assim por diante.

Tabela de km

Repare que nesse tipo de precificação também temos o valor por parada adicional.

No entanto, não há valor mínimo. Afinal, o gestor consegue definir preços por faixas e o valor mínimo sempre será igual ao da primeira faixa de km.

Independente da forma que o gestor escolha para cobrar pelas entregas da empresa de motoboy, o ideal é sempre contar com uma plataforma de gestão, para que o processo seja todo automatizado e não seja necessário calcular o preço a cada nova solicitação.

Quilômetro e minuto rodado

Outra possibilidade é calcular por quilômetro e minuto rodado.

Nesse tipo de precificação, o gestor define um preço por cada quilômetro e minuto que o motoboy rodar.

Por exemplo, uma pizzaria solicita entrega em uma residência a 3 km do estabelecimento. O motoboy deve percorrer essa distância em aproximadamente 15 minutos.

Se o gestor dessa empresa definiu que o preço do quilômetro é de R$ 1,25 e o do minuto é R$ 0,20, essa entrega custará R$ 6,75.

No entanto, geralmente, outros valores são adicionados ao quilômetro e ao minuto rodado. Por exemplo, uma taxa por ponto de coleta/entrega ou um preço fixo de partida, similar a bandeirada dos táxis.

Assim, caso o motoboy tenha que realizar entregas em mais de uma residência, um novo valor será cobrado.

As empresas de motoboy que usam a plataforma da Machine conseguem configurar esses preços adicionais direto no sistema, além de colocar um valor mínimo, que reajusta automaticamente o preço da entrega, caso ele não seja atingido.

Por exemplo, se a empresa que citamos tiver configurado um valor mínimo de R$ 7,00, mesmo que o valor da entrega seja R$ 6,75, automaticamente ele será reajustado para R$ 7,00.

Configuração Machine

Ah, e todo o cálculo é feito automaticamente, ou seja, assim que a pizzaria solicita o serviço do motoboy e joga no sistema os endereços, o valor da entrega já é calculado.

Quilômetro e hora parada

Outra forma de cobrar pelas entregas da sua empresa é por quilômetro e hora parada.

A primeira parte é semelhante ao cálculo do km e minuto rodado, ou seja, o gestor define um preço por cada quilômetro que o motoboy se desloca.

No entanto, em vez de calcular o tempo que o motoboy levou para completar o serviço, o sistema calcula quantas horas ele ficou parado.

Essa forma pode ser usada quando o motoboy precisa fazer serviços burocráticos como, por exemplo, ir ao cartório.

Vamos imaginar que um escritório de advocacia contrate o serviço da empresa para que o motoboy reconheça uma firma no cartório.

Se no nosso exemplo o preço por quilômetro é R$ 1,25 e por hora parada R$ 10,00 e o motoboy percorreu 3 km, ficando uma hora no cartório, o valor do serviço será R$ 13,75.

Porém, assim como na primeira forma de precificação, também é possível colocar adicional por ponto de coleta/entrega e um valor inicial de partida.

Configuração Machine

Quanto cobrar pelas entregas da minha empresa de motoboy?

A resposta varia muito do seu modelo de negócio, da sua região e tipo de operação.

Por isso, o mais indicado é realizar uma pesquisa de mercado antes de precificar as entregas da sua empresa.

Mas para te dar uma força, pegamos a tabela de preços de 3 grandes plataformas de entregas via motoboy.

Vamos tomar como base os valores cobrados na capital de São Paulo.

Loggi

Segundo a última tabela de preços da Loggi, a empresa cobra para clientes PF (pessoas físicas) e PJ (pessoas jurídicas) R$ 14,90 de preço base (bandeirada), R$ 2,25 por km percorrido, R$ 4 por ponto de coleta e R$ 0,60 por adicional de espera, cobrado a partir do 11º minuto.

Click Entregas

A Click Entregas cobra uma tarifa mínima de R$ 10,50, incluso até 6 km. Além disso, a empresa cobra R$ 1,20 por km rodado, R$ 2 por ponto de entrega e R$ 5 a cada 10 minutos de espera. A espera é grátis até o 24º minuto.

A empresa cobra uma taxa de cancelamento de R$ 10 após o 5º minuto da criação do pedido.

Lalamove

A Lalamove tem duas modalidades de entregas via motoboy, a LalaGo e LalaPro.

A LalaGo é realizada por motoboys sem placa vermelha e por isso as tarifas são um pouco menores.

A tarifa base é de R$ 9,50 até o 4º km. Em seguida, há um adicional de R$ 1,15 a cada km percorrido, mais R$ 1,10 a cada parada adicional.

Já no LalaPro, realizado por motoboys com placa vermelha, a tarifa base é de R$ 12 até o 4º km. Em seguida, há um adicional de R$ 2 a cada km percorrido, mais R$ 3 a cada parada adicional.