Início » Como cobrar os motoristas do meu aplicativo?

Como cobrar os motoristas do meu aplicativo?

À esquerda, há uma tela azul e está escrito: as melhores formas de cobrar os motoristas. À direita,um motorista conduz seu carro.

Existem três formas de cobrar os motoristas do seu aplicativo: cobrar um preço fixo por corrida, uma mensalidade do motorista ou taxar um percentual por viagem.

Se você está pensando em lançar um aplicativo de transporte, com certeza quer saber como ganhar dinheiro com ele, não é mesmo?

Os grandes aplicativos do mercado como Uber e 99 costumavam taxar um valor fixo por corrida. Algo em torno de 20% a 25% do preço pago pelo passageiro.

Atualmente, o que eles fazem é pagar ao motorista um preço diferente do que é cobrado do passageiro.

Por exemplo, em uma determinada cidade a Uber ou 99 cobram um preço de R$ 2,50 de base mais R$ 0,17 por minuto e R$1,16 por Km rodado.

Já para o motorista ela remunera R$ 2,00 de preço base mais R$ 0,13 por minuto e R$ 0,88 por Km rodado.

Os ganhos da empresa são a diferença do que o passageiro paga e do que o motorista recebe. Então, imaginando uma corrida de 10,7 Km com 18 minutos de duração, temos que:

Preço pago pelo passageiro = 2,50 + (0,17 x 18) + (1,16 x 10,7) = R$17,97

Valor ganho pelo motorista = 2,00 + (0,13 x 18) + (0,88 x 10,7) = R$13,76

Ganho do aplicativo = R$4,21

Nesse cenário, o aplicativo ficou com 23,42% do preço da corrida. No entanto, essa porcentagem é bem variável, já que vai mudar de acordo com o que o motorista rodar.

Com essa mudança, os passageiros continuaram pagando o preço estimado no início da viagem. Já os motoristas, passaram a receber o que de fato rodavam.

As 3 formas de cobrar os motoristas e ganhar dinheiro com seu app

Para aplicativo regionais, existem basicamente três formas de cobrar um motorista de aplicativo.

A primeira é o famoso percentual por corrida. É a fórmula que era usada por Uber e 99 e que já comentamos por aqui.

A segunda é a cobrança de uma mensalidade, de um valor semanal ou até mesmo anual.

A terceira é a cobrança de um valor fixo por corrida. Dessa forma, independente do preço da viagem, o motorista vai pagar o mesmo valor. Por exemplo, R$1,00 por viagem realizada.

Para entender na prática cada tipo de cobrança, vamos aplicar em um exemplo de um aplicativo imaginário.

O app Vamos tem sede na cidade de Campinas, interior de São Paulo. Ele tem 135 motoristas cadastrados e realiza em média 25 mil corridas por mês.

O custo médio de suas corridas é de R$15,00 e cada motorista realiza por volta de 185 corridas por mês. Isso significa que em um dia, o motorista realiza de 7 a 8 corridas nesse aplicativo.

Assim, ao final do mês, ele faz o equivalente a R$2777,77 em corridas.

Agora vamos ver quanto um aplicativo com essas características consegue faturar em um mês e quanto ele remunera os motoristas.

Cobrar percentual por corrida

Nesse tipo de cobrança, o aplicativo fica com um percentual de todas as corridas realizadas pelo motorista.

Nesse caso, é importante cobrar um porcentagem menor do que a concorrência. Assim, você consegue atrair mais motoristas para o seu aplicativo.

No exemplo imaginário do Vamos, podemos simular que ele cobra uma taxa de 10% sobre as viagens do motorista.

Dessa forma, um motorista do Vamos vai tirar ao final do mês R$2499,93, visto que irá realizar R$2777,77 em corridas, mas deixará 10% com o aplicativo.

Já o aplicativo vai faturar ao final do mês R$37.500,00, já que seu motoristas ao todo realizarão o equivalente a R$375.000,00.

Nesse cenário, o aplicativo regional deve trabalhar para aumentar o ticket médio de suas corridas, ou seja, investir em grandes deslocamentos e corridas empresariais.

Cobrar mensalidade

Nesse cenário, o aplicativo cobra uma mensalidade fixa do motorista. Assim, o valor de todas as corridas que ele realiza vai para o bolso dele.

É uma excelente forma de atrair os motoristas, já que eles enxergam que todo fruto do seu trabalho estão indo para ele.

Da parte do aplicativo, o faturamento independerá da quantidade de corridas realizadas ou do preço das viagens.

Por isso, para aumentar o faturamento ganho pelo app, a empresa deve investir em atração de motoristas.

No entanto, é sempre bom lembrar que o cadastro de novos motoristas só deve ser feito com o aumento de solicitação de corridas. Afinal, caso você tenha muitos motoristas e poucos passageiros, os motoristas terão poucas corridas e logo começarão a se descadastrar.

No caso do Vamos, cobrando uma mensalidade de R$100,00 e tendo 135 motoristas, o app irá faturar em um mês R$13.500,00.

Já o motorista ficará com R$2677,77 nesse exemplo.

Cobrar valor fixo por corrida

Uma outra forma de cobrar os motoristas é definindo um valor fixo a ser debitado por corrida.

Assim, independente do que o passageiro paga, o motorista vai ser taxado com o mesmo valor.

No exemplo do app Vamos, podemos imaginar que os gestores definam que o motorista vai pagar R$1,00 por corrida realizada.

Dessa forma, o motorista que realizou 185 corridas, vai pagar R$185,00 ao app e vai ter um lucro de R$2.592,77.

Já o aplicativo irá faturar em um mês R$25.000,00.

Dessa forma, o foco do aplicativo será aumentar o número de corridas realizadas pelos motoristas.

Conclusão

Como vimos, existe algumas formas de cobrar os motoristas do seu aplicativo de transporte. É importante que você como gestor do app defina seu objetivo.

Caso queira taxar um percentual por corrida, você deverá aumentar o valor médio das corridas e/ou o próprio número de corridas realizadas.

Caso você queira cobrar uma mensalidade, seu foco será na atração de novos motoristas.

Por último, cobrando um valor fixo, seu foco será no aumeto de corridas do app.

No final, tudo acaba ficando interligado e o mundo ideal é seu aplicativo com muitos motoristas realizando muitas corridas longas.

Porém, nem sempre isso será possível. Assim, a definição da sua forma de cobrança será uma das chaves para sua estratégia de negócio.