Início » City Manager: como funciona essa estratégia de expansão?

City Manager: como funciona essa estratégia de expansão?

gráfico crescendo com uma seta

A estratégia do City Manager consiste em deslocar um representante para cada cidade, para fazer o recrutamento, suporte e demais tarefas do app naquela localidade.

Crescimento e expansão são pontos que sempre estão em pauta em qualquer negócio.

Quando falamos do crescimento para alcançar mais mercados, uma das medidas mais utilizadas é a expansão regional.

Levar um negócio ou serviço para uma nova cidade ou um novo estado abre diversas oportunidades, mas não é um processo que pode ser feito de forma leviana.

Isso porque é necessária uma análise da localidade, para que sejam identificados as oportunidades mas também as dificuldades que a expansão do negócio enfrentará.

Regiões diferentes tem pessoas diferentes, culturas diferentes e necessidades diferentes. Então, para que todas as tomadas de decisão do negócio sejam acertadas é preciso estar por dentro do contexto local.

Quem são os City Managers?

Entendendo a necessidade de estar próximo, é comum ver empresas adotando a estratégia do City Manager.

Um City Manager, ou um gerente de cidade, em tradução livre, é um profissional que vai atuar como representante de uma marca ou empresa que chega em uma localidade que antes não estava presente. Como o nome indica, na maioria dos casos essa gerência é feita em nível municipal.

É possível comparar a atuação de um City Manager a uma franquia.

Na franquia uma pessoa paga para utilizar a marca de um grupo ou loja já reconhecida pelo público, enquanto realiza a administração e gestão dos serviços do estabelecimento. É bem comum ver franquias de redes de supermercado ou de cadeias de fast-food, exemplos de negócios que buscam sempre a expansão.

Mas e quando o negócio que quer se expandir não comercializa nenhum produto físico?

Simples, oferece-se a autoridade.

É por isso que essa estratégia é muito empregada em negócios que atuam como intermediários, através de aplicativos ou plataformas.

Podemos ver casos famosos no Brasil e no mundo de empreendimentos que adotaram esse modelo de negócios para crescer.

Talvez o mais famoso seja o caso da Uber, mas aqui no país temos exemplos de trabalhos de City Manager muito bem feitos, a exemplo da Delivery Much e da Aiqfome, o app de delivery que foi adquirido pelo Grupo Magazine Luiza.

Como atuam os City Managers?

Os City Managers são responsáveis por construir do zero a estrutura dos serviços da marca que representam no local.

É preciso entender que um gerente não é um profissional contratado. É alguém que paga para ter direito de atuar sob a bandeira de um empresa, com exclusividade na área que atua.

Um City Manager é um braço de uma companhia. O sucesso no empreendimento de um Manager influencia diretamente no crescimento da empresa. Por isso, ao vender uma licença de Manager as marcas treinam os gestores.

Como mostrado no vídeo, o objetivo do Manager é gerar vendas e o crescimento da empresa na cidade. No caso de um app de transporte, o gerente deveria garantir o aumento do número de corridas para os motoristas da região. Nos aplicativos de delivery, é garantir que os estabelecimentos cadastrados na plataforma, recebam mais pedidos.

A tarefa pode mudar, mas o objetivo é o mesmo. Por isso, os City Managers lidam diretamente com o relacionamento com os clientes, ações de marketing e divulgações, fornecimento de produtos necessários aos parceiros, gerenciar verbas, o setor financeiro, relacionamento pós-venda e por aí vai.

A característica desse modelo é a autonomia e autoridade no controle da operação local, respondendo e interagindo diretamente com os departamentos da empresa-mãe.

Além disso, dependendo do tamanho da cidade de atuação, um manager pode trabalhar sozinho ou ter sua própria equipe e escritório.

Como os City Managers lucram?

No AiqFome, a forma com que os City Managers faturam é através de porcentagens sobre as vendas feitas pela empresa na sua área.

No caso do aplicativo de delivery, o gerente ganha uma comissão sobre cada pedido feito através do app.

Os valores da comissão vão variar de negócio para negócio e de setor para setor. No caso da Aiqfome é cobrada uma porcentagem de 12% sobre pedido. Essa taxa é dividida 50/50 entre a Aiqfome e o City Manager da região.

Investimento

Como já dissemos, ser um City Manager é um empreendimento. É necessário um investimento financeiro inicial que vai se pagar ao longo do tempo.

Normalmente o valor cobrado para se tornar um representante de uma marca é dividido em três áreas:

  • Taxa de licença
  • Investimento inicial em Marketing
  • Marketing mensal

O investimento em Marketing tem destaque, pois ao se tornar um representante da marca, você terá acesso a campanhas e materiais produzidos pelo departamento de marketing da empresa-mãe.

Isso é é útil porque serão campanhas produzidas por profissionais da área.

Outro fator importante a respeito do Marketing é o fato dos Managers terem canal aberto para solicitarem campanhas próprias que se encaixem melhor a realidade da sua cidade.

É claro, elas passarão pelo crivo da empresa e nem sempre serão aceitas, mas é mais um ponto onde se pode ver diretamente o investimento sendo feito.

No AiqFome, segundo nosso último levantamento, o investimento inicial era de até R$ 15 mil em cidade de 80 mil a 150 mil habitantes, mas chegava até a R$ 2,5 mil em cidades menores.


A Machine é a principal tecnologia para criação de aplicativos de transporte e entregas do Brasil. Juntos, os apps desenvolvidos com nossa tecnologia já tiveram mais de 130 milhões de solicitações.