AiQFome: como funciona e como vender pelo app da Maga Lu?

Há alguma semanas, o AiQFome virou manchete pelo Brasil após ser adquirido por uma das maiores redes de varejo do país, o Grupo Maga Lu.

Nos últimos meses, a popularidade dos aplicativos de entrega aumentou por todo o Brasil.

Alguns novos surgiram, outros viram suas vendas sendo impulsionadas e outros foram adquiridos por grandes redes.

É o caso do AiQFome, um aplicativo de delivery fundado há 12 anos pela empreendedora Steph Gomides, em Maringá, interior do Paraná.

O objetivo do grupo Maga Lu é integrar sua nova aquisição ao superapp da empresa. E, é claro, o delivery de comida não pode ficar de fora.

Segundo o site do AiQFome, o aplicativo possui 2 milhões de usuários cadastrados e 20 mil restaurantes parceiros.

Além disso, a empresa está em mais de 500 cidades de 22 estados do Brasil, fazendo 20 milhões de pedidos por ano, o que garantiu 800 milhões de reais em vendas para os restaurantes.

Ao contrário do iFood, por exemplo, o aplicativo não possui entregadores, sendo responsabilidade dos estabelecimentos realizar a entrega.

Porém, com a aquisição pela Maga Lu, a empresa iniciará testes com motoboys próprios.

Em nota à imprensa, a empresa explicou que além de integrar ao superapp, eles pretendem usar os novos motoboys na operação logística do Magazine Luiza. “Antes nossa malha era toda de caminhões, hoje é de Fiorinos”.

Como funciona o AiQFome?

O AiQFome não é diferente dos aplicativos tradicionais de delivery.

No entanto, o foco da atuação da empresa é em cidades de pequeno e médio porte.

Para o cliente solicitar uma refeição basta instalar o app ou acessar o site aiqfome.com.

É possível filtrar por tipo de refeição, como:

  • Pizza;
  • Açaí;
  • Lanches;
  • Yakissoba;
  • Marmitex;
  • Esfiha;
  • Japonês;
  • Comida chinesa;
  • Hambúguer.

O pagamento pode ser feito na entrega ou online.

Como vender no AiQFome?

O primeiro passo é conferir se o aplicativo está disponível na cidade.

Em seguida, cadastrar o estabelecimento no site biz.aiqfome.com.

A comissão do app é de 12% das vendas realizadas via aplicativo e 3,5% de taxa de cartão no pagamento online.

A empresa também possui um programa de licenciamento, onde é possível trazer o modelo de negócio para as cidades onde a AiQFome ainda não chegou.

Esse modelo foi criado em 2012 e, atualmente, tem o foco de licenciar cidades de 10 mil a 300 mil habitantes.

Os licenciados, chamados de city managers, vão atuar diretamente com os restaurantes da região, prospectando novos clientes, realizando treinamento e auxiliando os estabelecimentos.

O investimento inicial desse modelo é de, aproximadamente, 15 mil reais, dependendo do tamanho da cidade.

Além do investimento inicial, o licenciado paga uma “taxa de marketing” e recebe algumas bags da empresa.

Os ganhos são de acordo com as vendas dos restaurantes da cidade e AiQFome divide a taxa de 12% com o licenciado.

Para conferir mais detalhes sobre esse modelo, confira o site licenciamento.aiqfome.com.