Início » 7 dicas para sua central de táxi ter sucesso

7 dicas para sua central de táxi ter sucesso

7 dicas para sua central de táxi ter sucesso

Você tem se preocupado com a diminuição de corridas da sua central de táxi? 

Por todo Brasil, muitas centrais, cooperativas e grupos de taxistas têm reclamado que após a chegada da Uber e da 99, suas corridas diminuíram.

Em matéria para o jornal Folha de São Paulo, taxistas relataram um impacto negativo na renda dos profissionais.

Segundo Dirceu Vilarino, diretor do sindicato dos taxistas de Belo Horizonte, houve uma queda de 50% na renda dos profissionais de táxi. Já em Goiânia, o presidente do sindicato da cidade estimou uma queda de 70% nas chamadas e na renda.

Estudos divergem

Assim, diversos estudos foram sendo feitos sobre o impacto dos apps no mercado de táxi.

Em 2015, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica, responsável por fiscalizar a concorrência, realizou um levantamento sobre o assunto. 

Elaborado pelo então economista-chefe do conselho, Luiz Alberto Esteves, o levantamento concluiu que a Uber não causou impacto negativo nas corridas de apps de táxi.

Segundo o economista, novas pessoas passaram a solicitar um transporte individual, tal como táxi e Uber.

“(…) até o momento o Uber não ‘usurpou’ parte considerável dos clientes dos táxis, nem comprometeu significativamente o negócio dos taxistas, mas sim gerou uma nova demanda”, diz o estudo.

Em suma, é como se houvesse uma única sorveteria em uma cidade do interior. Essa sorveteria só vende sorvete de chocolate. Quando uma outra sorveteria é aberta na cidade, ela passa a vender sabor morango. Mais pessoas, então, começam a consumir sorvete na cidade. Os que gostam de chocolate vão na sorveteria 1. Os que gostam de morango, na sorveteria 2.

Essas sorveterias agora irão disputar esses novos clientes. Seja pelo preço, pelo atendimento ou até mesmo com novos sabores.

É claro que o mercado de mobilidade urbana tem suas especificidades e algumas vezes a concorrência não parece ser leal.

Mas é importante que os taxistas tenham a consciência que seu serviço é essencial e, como gostamos de dizer, está mais vivo do que nunca.

Seja oferecendo um serviço diferencial, um excelente atendimento ou descontos imperdíveis, é possível fazer sua central ser competitiva e disputar espaço com os grandes apps.

Agora, vamos dar 7 dicas para sua central de táxi ter sucesso nesse ano.

1. Fique de olho no preço da concorrência

Quando um passageiro pensa em qual transporte vai pegar, ele faz uma espécie de mapa mental. Em alguns segundos, ele busca analisar vários critérios, como conforto, segurança e, é claro, preço.

Na verdade, podemos dizer que o preço é um dos principais motivos dos passageiros escolherem pegar um Uber que um táxi.

É claro que é muito difícil para uma central de táxi oferecer os mesmos preços cobrados por um app de transporte. Mas busque ficar atento ao valor que está sendo cobrado por eles. Não ofereça valores muito mais altos e quando eles estiverem com o chamado valor dinâmico, principalmente em momentos como chuvas e grandes eventos, ofereça descontos.

2. Faça parcerias com empresas, estabelecimentos e outras centrais

Taxistas são profissionais treinados e capacitados para levar passageiros. Pode apostar que para uma empresa e um estabelecimento isso conta muito. Saber que seus funcionários e clientes estão nas mãos de pessoas competentes.

Por isso, busque realizar parcerias com empresas para realizar o transporte dos funcionários.

As chamadas corridas corporativas são excelentes. Afinal, é mais segurança e lucratividade para os taxistas. O ticket médio dessas corridas são maiores e a segurança também, pois os clientes são todos cadastrados pela empresa.

Em relação às parcerias com estabelecimentos, vá até restaurantes, bares e hotéis da sua cidade e ofereça cupons de descontos para os clientes desses locais. Permita que a própria gerência do estabelecimento possa solicitar corridas para os clientes.

Já as parcerias com outras centrais, podem ser oferecidas pelo chamado transbordo. Essa funcionalidade permite que as centrais de táxi realizem corridas de outras centrais. Grandes eventos em que a central não possua uma frota que comporte a demanda é um exemplo.

Além disso, também é interessante realizar parceria com cidades diferentes. Assim, por exemplo, quando um passageiro de São Paulo vai fazer uma viagem para o Rio, ele pode usar o app da central de São Paulo, sem precisar instalar um novo.

3. Padronize a excelência do atendimento

Uma reclamação frequente de passageiros de táxi e aplicativos é o atendimento. Muitas vezes pedir um veículo por um app é uma roleta russa. Afinal, pode chegar um carro excelente ou carro muito ruim. Assim como pode chegar um motorista muito bem preparado e um nem tanto.

A Uber quando chegou ao país era conhecida por seus motoristas bem vestidos, que sempre vinham acompanhados com água e balinha. No entanto, com o passar do tempo foram surgindo reclamação de carros sujos ou motoristas ruins.

Assim, busque seguir padrões de atendimento. Invista em cursos e reuniões periódicas com taxistas sobre essa questão.

Muitas centrais buscam fazer uma padronização do vestimento, proibindo bermudas, bonés ou roupas muito informais. A medida é considerada muito invasiva para alguns taxistas, que em dias de calor gostam de usar roupas mais folgadas. No entanto, é algo visto como profissionalismo e maior preparo. 

4. Ofereça um diferencial

Buscar um diferencial é essencial para sair na frente no mercado de mobilidade urbana. Muitas centrais de táxi ou aplicativos de transporte não conseguem atender públicos ou regiões específicas.

Por exemplo, para quem tem um animal de estimação conseguir um transporte é uma atividade estressante. Em relação ao Uber, que desfez sua mobilidade Pet, o passageiro precisa entrar em contato com o motoristas para saber se ele aceita ou não.

Um outro público que às vezes necessita de um atendimento especial são as mulheres. Devido aos altos números de feminicídio e estupros, muitas mulheres se sentem inseguras e preferem ser atendidas por uma outra mulher.

Por isso, algo interessante de se fazer é dar ao passageiro a possibilidade dele filtrar os tipos de táxi.

Preparamos um conteúdo especial sobre esse assunto, vale a pena conferir aqui.

5. Tenha um ótimo aplicativo

Em janeiro de 2019, 60% das corridas das centrais de táxi que utilizavam a plataforma Machine foram solicitas por app. Isso significa dizer que o aplicativo não é mais o futuro do mercado de táxi. É o presente.

Por isso, oferecer aos seus passageiros um aplicativo de qualidade é essencial, afinal de contas é o primeiro passo para você conseguir competir de igual com a Uber.

Com isso, a Machine pode te ajudar. Empresa carioca de tecnologia, a Machine permite que grupos de taxistas tenham o seu próprio aplicativo em todos os lugares do Brasil, definindo logo, nome, regras e preços.

Somados, são mais 400 apps publicados na Play Store.

Confira os 11 motivos que te farão contratar a Machine.

6. Fique atento aos eventos da sua região

O Brasil viveu no últimos anos um calendário cheio de grandes eventos. Foi a Jornada Mundial da Juventude em 2013, a Copa do Mundo em 2014, os Jogos Olímpicos em 2016, enfim, não faltaram eventos.

2019 também promete ser um ano com muitos eventos importantes e pode ser uma excelente oportunidade para as centrais.

Neste ano, Rio de Janeiro, São Paulo, Porto Alegre, Belo Horizonte e Salvador receberão a Copa América de futebol. O evento promete atrair turistas e fãs de futebol de todo o continente.

Falando em grandes eventos, Rio de Janeiro e São Paulo receberão dois tradicionais festivais de música. O Rio receberá o Rock in Rio entre os dias 27 de setembro e 6 de outubro. Já são mais de 198 mil ingressos vendidos.

Já a capital paulista receberá a Tomorrowland. O evento ocorrerá no autódromo de Interlagos entre os dias 19 e 28 de julho.

Mas além dos grandes eventos, vale a pena conferir tudo o que acontece na sua região. Faça um calendário de eventos e oriente os taxistas a estarem perto desses locais para pegar boas corridas.

7. Invista nas suas redes sociais

Segundo pesquisa da Conecta Express, a idade média do usuário da Uber é de 25 a 34 anos. Esse público jovem está sempre conectado e por isso você deve estar ativo nas sua redes sociais.

Se ainda não tem uma página no Facebook, crie agora mesmo. Alimente essa página regularmente com conteúdo, dando dicas para taxistas, turistas e moradores conhecerem lugares turísticos da sua cidade. Assim, você incentiva as pessoas a se locomoverem pela cidade. 

Além disso, busque interagir com seu público, respondendo comentários, fazendo enquetes e, de vez em quando, oferecendo uns cupons de descontos.

Agora que você conferiu as 7 dicas para sua central de táxi, você pode dar uma olhada na história de um grupo de taxistas que estão fazendo sucesso em Juiz de Fora. O pessoal da Táxi Gold está conseguindo alcançar números impressionantes, seguindo muitas dessas dicas acima.