Início » 5 negócios para investir ainda em 2019

5 negócios para investir ainda em 2019

5 negócios para investir ainda em 2019

Quais são os melhores negócios para investir ainda em 2019? De olho no perfil das novas empresas, montamos uma lista para você.

Falta menos de três meses para o ano acabar e já tem muito empreendedor pensando em negócios para investir em 2020. Mas por que deixar para o ano que vem o que você pode começar ainda este ano?

Com base em dados do SEBRAE, em pesquisas sobre pequenas empresas e em levantamentos sobre o novo perfil de empreendedores, reunimos 5 negócios para investir ainda em 2019.

Então confira a lista e veja o que mais se encaixa com seu perfil de investimento e, é claro, seu desejo de contribuir positivamente para a economia e para o mundo.

1- Alimentação saudável

De acordo com levantamento da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), o mercado de alimentação saudável vem crescendo cerca de 12,3% ao ano.

A pesquisa mostrou, ainda, que 80% dos brasileiros estão em busca de uma alimentação melhor e que 71% deles não se importam em pagar mais caro por esses produtos.

Já a Euromonitor International, empresa de pesquisa de mercado, monitorou que o mercado de alimentação saudável movimentou, só no Brasil, R$92,5 bilhões em 2017. Além disso, entre 2009 e 2014 o setor cresceu 98% no país.

Assim, é um ótimo mercado para ser explorado. Além dos números positivos, duas outras vantagens se destacam.

A primeira é a variedade de nicho. Assim, você pode investir em alimentação vegetariana, vegana, fitness, orgânica, sem glúten, etc.

A segunda é a praticidade. No começo, você não precisa de uma grande cozinha industrial para produção em massa. O ideal é começar até mesmo em casa e aumentar com o tempo. Separe o orçamento inicial para criação de logo, embalagens e marketing.

2- Animais de estimação

Outro mercado que está em constante expansão no Brasil é o de pets. Segundo pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), o crescimento nos últimos dois anos foi de 6,9%.

Segundo reportagem do Globo Repórter, o Brasil tem a quarta maior população de animais de estimação do mundo.

Um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que 44,3% dos domicílios urbanos e 65% dos rurais possuem ao menos um cão.

Se compararmos com o número de crianças nos domicílios, 38,1% possuem uma criança. Assim, podemos concluir que há mais animais de estimação do que crianças nos lares brasileiros.

Por fim, de acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (ABINPET) em 2017, quando o PIB brasileiro avançou apenas 1%, o mercado dos animais de estimação teve um crescimento de 4,95%.

Para se ter uma noção, os donos de cães gastam cerca de R$294 todo mês com seus pets. Logo, é uma ótima oportunidade de negócio para se investir ainda este ano. Assim como a alimentação saudável, o setor é diversificado.

3- Marketing digital

O marketing digital é outro setor que vem crescendo mesmo com a crise econômica brasileira. De acordo com a pesquisa IAB Brasil Digital Adspend 2018, só em 2017 o investimento em marketing digital foi de R$14,8 bilhões.

O levantamento mostra, ainda, que a expectativa de crescimento no país até 2021 é 12% ao ano. Uma vez que 73% dos usuários da internet fazem pesquisas antes de comprar um produto, investir em marketing digital é fundamental para criar autoridade no assunto, relevância nos resultados das ferramentas de busca e uma boa imagem da empresa ou serviço.

A pesquisa Interactive Advertising Bureau analisou que, somente em 2015, 3,9 bilhões de dólares foram investidos em sites de busca como Google, Bing e Yahoo. Outros 721 milhões foram divididos em campanhas, inbound marketing, e-mail marketing e outras estratégias de marketing digital.

Além disso, dentro de uma consultoria de marketing digital existem vários nichos que possibilitam um grande leque de clientes. Você pode fazer o marketing digital de sites e e-commerce, produtos e serviços, artistas, instituições, etc.

Sendo assim, investir no setor é uma ótima opção. Antes de ter uma sede fixa, você pode começar trabalhando com freelancers de homeoffice e investir mais, neste primeiro momento, na aquisição de clientes.

4- Beleza e estética

O setor de beleza e estética foi outro que não foi duramente afetado pela crise econômica. Pelo contrário. Segundo o SEBRAE, entre 2010 e 2015, o número de estabelecimentos estéticos cresceu 567% e a expectativa é de mais 14% até o ano que vem.

Só no ano passado, o setor movimentou R$47,5 bilhões, 2% a mais que em 2017.

Esses números dão ao Brasil o quarto lugar no ranking de gastos com beleza e estética. Na frente estão Estados Unidos, China e Japão, respectivamente.

Neste segmento, você pode apostar em duas áreas. A primeira é, de fato, nos salões de beleza ou centros estéticos. A segunda opção é em cursos de capacitação. Afinal, quando se trata de beleza, estética e saúde, é imprescindível que os profissionais sejam capacitados para garantir a qualidade e o comprometimento do serviço.

5- Mobilidade urbana

Segundo pesquisa divulgada pela Mobile Time, 80% dos usuários brasileiros tem a Uber como principal aplicativo. Em segundo lugar, está a 99 com 17% dos usuários.

Contudo, apesar do número expressivo de usuários, você sabia que a Uber ainda não dirigiu nem 1% das milhas do mundo? Existe MUITO espaço para novos aplicativos.

Ela não está presente nem em 5% das cidades brasileiras, por exemplo. Isso quer dizer que apenas 10% dos brasileiros usam o serviço da Uber. Sabendo que 95% das cidades do Brasil não tem Uber, surge aí um enorme mercado para empreender.

Assim, para criar seu próprio app e empreender nessas cidades, você tem 2 opções. A primeira é contratar um desenvolvedor.

Segundo os desenvolvedores de aplicativos da Tech Magic, republicado pela Use Mobile, criar um aplicativo como Uber leva em média 5.000 horas de trabalho. Além disso, a Use Mobile conta que um desenvolvedor de apps cobra de 20 a 150 dólares por hora de trabalho. 

Vamos usar como exemplo o desenvolvedor mais barato. Dessa forma, o custo da produção do seu aplicativo seria de 200 mil dólares!

A outra opção é contratar a Machine. Uma vantagem inicial que a Machine oferece é o suporte técnico e a manutenção. Assim, após desenvolver o aplicativo, ela mantém contato com os gestores e cuida das atualizações do sistema.

Outro ponto positivo é em relação ao tempo de entrega. Enquanto a entrega de um app de transporte feito por uma desenvolvedora leva três meses, a Machine entrega em até sete dias úteis.

Conheça a história de vários empreendedores que estão tendo sucesso pelo país usando a tecnologia Machine.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e não perca nenhuma notícia do mercado dos aplicativos de entregas e transporte de passageiros. Clique aqui.